Aguarde...

cotidiano

Araraquara registra aumento de roubo de veículos no primeiro trimestre

Este tipo de crime saltou de cinco casos em 2020 para 12 em 2021, segundo estatísticas da SSP

| ACidadeON/Araraquara

Araraquara teve aumento de roubos de veículos (Foto: Amanda Rocha)
 
Araraquara teve aumento de 140% em roubos de veículos. Foram 12 casos entre os meses de janeiro e março deste ano contra cinco registros no mesmo período de 2020, segundo dados da estatística mensal da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP).

Para o especialista em segurança Pública, Emanuel Ferreira, o início da pandemia e os períodos com maior isolamento foram fatores que contribuíram para menos ocorrências no ano passado. 

"Ano passado no começo do ano, principalmente em março teve a quarentena mais severa, então os veículos estavam dentro de casa. Este ano isso já não aconteceu da mesma forma. Ano passado, as pessoas estavam em casa e o bandido não queria ser pego em flagrante", diz ele. 

GERAL 
No caso de roubos em geral houve queda de 30% no número de ocorrências. Foram 66 registros no primeiro trimestre deste ano, contra 87 no mesmo período do ano passado.

Sobre os números de furtos de veículos, os dados foram aproximados: em 2020, foram 49 casos. Já neste ano, são 50 registros. Os furtos de um modo geral, apresentaram um índice em queda: de 530 furtos para 458.  

Entretanto, na opinião do especialista os furtos não deixam de serem vantajosos para os criminosos. "Falta de emprego, de dinheiro na praça e por isso, estes crimes são lucrativos".

CRIMES VIOLENTOS 
Os crimes hediondos também estão presentes no balanço da SSP. O estupro de vulnerável sofreu elevação se comparado ao mesmo trimestre do ano anterior: de seis casos para 11. A taxa total de estupros alcançou de janeiro a março deste ano 16 ocorrências, quase o dobro dos três primeiros meses do último ano.  

Entre janeiro e março deste ano foram contabilizados até o momento duas vítimas de latrocínio. Nesse período do ano passado não houve registros desse crime, caracterizado pelo roubo seguido de morte. 

Já a taxa de homicídios dolosos, quando há a intenção de matar, está empatada. Em três meses deste ano foram dois registros, mesmo número do ano passado. Já as tentativas de homicídios tiveram queda, passaram de sete para duas.



Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON