Publicidade

cotidiano

Acusado de matar homem no Parque São Paulo é preso pela DIG

Após investigação, Polícia localiza autor na residência de parentes; ele confessou o crime

| ACidadeON/Araraquara -

DIG de Araraquara prendeu suspeitos do crime (Foto: Arquivo)

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) prendeu nesta quinta-feira (29), o acusado de matar um homem de 34 anos com uma facada, na Rua Galileu Galilei, no Parque São Paulo, região Leste de Araraquara. O crime ocorreu na madrugada do último domingo (25). 

Segundo o delegado Edmar Benedito Piccolo Júnior, responsável pelo caso, com o trabalho de investigação os policiais chegaram até o suspeito, também de 34 anos, que acabou preso na residência de familiares, no mesmo bairro do crime. 

"Em diligências no bairro onde ocorreu o homicídio localizamos o suspeito e ele acabou confessando a autoria dizendo que teve um desentendimento, pois está tendo um relacionamento com a ex-mulher da vítima e ela vinha sofrendo ameaças", explica. 

"No sábado, eles acabaram se encontrando, estava ele e a esposa, alega que estava empurrando um carrinho de bebê, quando a vítima jogou uma garrafa em direção a eles, que acabou não atingindo, mas a vítima teria partido para cima deles", completa.  

 

RELEMBRE O CASO 

Homem de 34 anos é morto a facadas no Parque São Paulo

Piccolo Júnior afirma que o acusado alega que por receber ameaças estava andando com uma faca em sua cintura e acabou desferindo um golpe no peito de Ismael Pereira Melo, de 34 anos. À Polícia, o acusado diz ter fugido e se escondido na casa de familiares. 

"Os investigadores foram até esse local e encontrou, ele acabou confessando e indicou inclusive onde tinha jogado a faca durante a fuga, ela foi encontrada e recolhida para exame da perícia e representamos para a Justiça decretar a sua prisão temporária", afirma. 

Com a prisão temporária decretada por 30 dias, o acusado foi encaminhado para cadeia pública da região. Agora, a Polícia deve aguardar os exames periciais e outras diligências para concluir a investigação.

Mais notícias


Publicidade