Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Jovem baleado no Maria Luiza tem morte cerebral e família decide doar órgãos

Vitor Hugo de Oliveira, 18 anos, morreu quatro dias depois de ser baleado enquanto estava em uma roda de amigos no Jardim Maria Luiza; um motociclista seria o autor dos disparos

| ACidadeON/Araraquara

Vitor Hugo de Oliveira teve morte cerebral confirmada no fim da tarde desta segunda-feira (01). (Foto: Reprodução Redes Sociais)
 

O jovem, Vitor Hugo de Oliveira, 18 anos, teve morte cerebral no fim da tarde desta segunda-feira (01), na Santa Casa de Misericórdia. A morte ocorreu quatro dias depois dele ter sido baleado no cruzamento da Rua Cláudio do Amaral, com a Avenida Orlando Schitini, no Jardim Maria Luiza, em Araraquara. Com a confirmação da morte, a família decidiu doar os órgãos, acreditando que este também seria o desejo do jovem.  

Apesar do momento difícil, a família encontrou forças para driblar a tragédia da morte do jovem e fazer uma ação positiva com a doação de seus órgãos. Clayton Aparecido dos Santos, 35 anos, padrasto de Vitor Hugo, disse com exclusividade ao ACidadeON, que a família discutiu e entendeu que este também seria o desejo do rapaz que era muito querido por todos no Jardim Maria Luiza.  

"O que aconteceu de ruim com ele poderia se tornar uma coisa boa ajudando outras pessoas e nós conversamos entre nós e concordamos que essa seria até uma coisa que ele gostaria. Ele era um menino muito bom, gostava de ajudar as pessoas. Se perguntar dele no bairro, todo mundo conhece e vai falar muito bem dele, do quanto ele ajudava todo mundo", contou o padrasto, que criou Vitor Hugo desde pequeno.  

Justiça
O padrasto do jovem afirmou ainda que a família ainda procura entender o ocorrido, uma vez que o jovem não tinha desentendimentos no bairro. "Até então não temos noção de quem seja [o autor], nem sabemos porque ocorreu isso. Não sabemos porque fizeram isso com ele. Estamos fazendo as coisas legais, fizemos BO, prestei depoimento, os filhos também foram, mas estamos esperando para ver se a justiça é feita, esperamos que não seja mais um caso sem solução", desabafou.   

As Polícias Militar e Civil buscam por informações que levem ao motoqueiro, ainda não identificado, acusado de abrir fogo contra um grupo de jovens que estavam sentados na calçada. A ação, bastante violenta ocorreu no final da noite de sexta-feira (29). A vítima foi internada em estado gravíssimo na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da Santa Casa, após levar um tiro na cabeça. Qualquer informação que levar ao autor, deve ser encaminhada a Polícia Civil. 

Boa ação, gera boa ação 
Com a decisão de doar os órgãos, a família teve acesso a outra ação positiva. A funerária Sinsef oferece há cerca de quatro anos o serviço funerário gratuito para aqueles que decidem doar órgãos e tecidos. Segundo Syndval Walney Olgado Salvador, proprietário da empresa, essa foi a forma que encontrou para incentivar a doação e assim salvar vidas.  

"Toda pessoa que é doadora de órgãos e tecidos, por ela fazer parte de uma boa ação, eu creio que preciso fazer minha parte também e isso é deixar de cobrar pelo serviço funerário. Não cobro nada, desde a urna, ornamentação, higienização, tratamento do corpo e velório. Eu não recebo nada, mas é uma forma de incentivar e tentar salvar vidas", explica Walney.  

Informações sobre como funciona o projeto oferecido pela Sinsef podem ser obtidas através do telefone (16) 33978400. 

  VEJA FOTOS DO CRIME:



Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON