cotidiano

Araraquara alerta para 10 mil faltosos da segunda dose contra covid

No próximo sábado (18), Saúde fará um mutirão para vacinar este público, a maioria tem entre 50 e 59 anos

| ACidadeON/Araraquara -

Araraquara busca 10 mil faltosos da segunda dose da vacina contra covid (Foto: Ivair Oliveira/Divulgação)
 
Um levantamento da Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal de Saúde, aponta que 10.877 pessoas não retornaram aos polos de vacinação para tomar a segunda dose da vacina contra a covid-19, sendo a maioria - 6.552 pessoas - com idade entre 50 e 59 anos.

Esses números orientam o trabalho de busca ativa que vem sendo realizado há meses pelas equipes da Vigilância Epidemiológica, com ligações telefônicas aos faltosos e envio de mensagens pelo WhatsApp para chamar a atenção do atraso da segunda dose. Além disso, a ação de busca ativa envolve também as equipes do programa de Estratégia de Saúde da Família (ESF) que passaram a convocar os faltosos residentes em suas áreas de cobertura.

Além disso, já está programado para sábado (18), um plantão de vacinação com foco nos faltosos. Todos os polos de vacinação, com exceção do drive-thru do Sesc e da unidade do Sesa, estarão atendendo. No drive-thru do Cear, o horário será das 9 às 15 horas e nas outras 11 unidades de saúde, das 8 às 15 horas.

"Só se completa a imunização e se chega à proteção efetiva contra o Coronavírus com as duas doses, por isso o número de faltosos é preocupante. Estamos trabalhando para reverter esse quadro, mas precisamos que as pessoas se conscientizem da importância da segunda dose para se imunizar", reforça Eliana Honain, secretária municipal da Saúde. "Esses números refletem o momento e também precisamos considerar variações que podem ocorrer por conta da digitação dos dados. Mas o fato dessas pessoas não estarem procurando os polos para completar a imunização, por esquecimento ou por qualquer outro motivo, é preocupante. Estamos intensificando nossa busca ativa de faltosos e esperamos que as pessoas respondam bem às nossas ações, porque a vacina, com as duas doses para as pessoas que não tomaram dose única, é comprovadamente a arma que temos hoje para vencer essa pandemia", destaca Eliana Honain.

Mais notícias


Publicidade