Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Economia

Aeroporto de Araraquara voltará a ter voos regulares da Azul

Anúncio oficial e demais detalhes serão feitos nesta quinta-feira pelo governador João Dória

| ACidadeON/Araraquara



Se você costuma viajar de avião, seja para trabalho ou lazer, e, até então, precisava se deslocar para Ribeirão Preto, Campinas e São Paulo para somente depois embarcar na aeronave, vem aí uma boa notícia. Depois de cinco anos sem voos regulares, o Aeroporto Bartholomeu de Gusmão, de Araraquara, voltará a operar com uma rota da Azul Linhas Aéreas. A empresa já tinha operado na cidade no passado, mas alegando baixa demanda e altos custos suspendeu as operações deixando o espaço praticamente abandonado.

O anúncio oficial será feito amanhã, ao meio-dia, pelo governador João Dória, do PSDB. O prefeito Edinho Silva (PT) estará presente. Ainda não foi informado qual será a oferta, ou seja, se teremos voos diários ou em alguns dias da semana. E nem se manterá o mesmo modelo de antes com escala até Campinas antes da chegada a São Paulo. A Companhia também informará uma data para que os voos comecem a pousar e decolar de Araraquara, pois depende de uma série de fatores, entre eles, plano de voo e comercialização de passagens.  

Araraquara entra em um novo pacote do programa de incentivo ao desenvolvimento e ampliação da malha aérea paulista, o "São Paulo Pra Todos". Franca e Barretos já tinham entrado nesta lista a partir da desoneração fiscal do combustível de aviação. Lançada há pouco mais de dois meses, a iniciativa consiste na redução da alíquota do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de 25% para 12% sobre o querosene usado para abastecer aeronaves em São Paulo.

De acordo com o Governo, a despesa das empresas aéreas com combustível chega a até 40% de todo o custo operacional de cada voo. Com o barateamento do ICMS cobrado sobre o querosene de aviação, o Governo paulista pediu contrapartidas para aumentar o fluxo de pousos e decolagens nos aeroportos do estado, principalmente em cidades que ainda não eram atendidas por linhas comerciais regulares.

Pelo acordo, o setor aéreo se comprometeu a criar 70 novos voos e 490 partidas semanais, aumentando a oferta de destinos em todo o País. Ao todo, as novas frequências vão atingir aeroportos de 38 cidades em 21 estados. A desoneração tributária terá efeito a partir de 1º de junho e será compensada pelo impacto econômico gerado pelas contrapartidas.  
 

Voos regulares no aeroporto de Araraquara terminaram em 2014 (Foto: Arquivo/Felipe Turioni/G1)

O Aeroporto de Araraquara está na lista dos 20 ligados ao Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) que podem ser privatizados. O anúncio foi feito em janeiro. Os projetos serão desenvolvidos pela Agência Reguladora de Transportes (Artesp) e pelo Daesp. Os dois órgãos elaborarão estudos de viabilidade técnica e econômica. "Temos 20 aeroportos que serão repassados à iniciativa privada em regime de concessão. Já orientamos a equipe para preparar a concessão de todos os aeroportos", destaca o governador. 
Sem voos regulares desde 2014, o Aeroporto de Araraquara é utilizado para movimentações privadas. No ano passado, foram mais de 4.400, segundo o Daesp. O Bartholomeu de Gusmão foi reinaugurado em dezembro de 2013, na época, pelo ex-governador Geraldo Alckmin. O novo terminal de passageiros vinha com a pompa do voo comercial pela Azul Linhas Aéreas o que não durou muito. Para tanto, foram investidos R$ 7,4 milhões em obras para a construção do novo terminal, adequação da pista e implantação de sistema viário.

O terminal de passageiros passou de 210 m² para 1.600 m², oito vezes o tamanho antigo. Passou a comportar salas de embarque e desembarque, área para check in e espaços comerciais para lojas e locadoras de veículos. A obra foi iniciada em fevereiro de 2012 e concluída quase um ano depois. Mas, o espaço virou uma ótima obra para ser vista e não ser utilizada pela população.

Em dezembro de 2014 a Azul deixou de operar em Araraquara. Na época, a empresa alegou baixa demanda, mas a não aprovação de medida provisória que cria o Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional é o que pesou na decisão. A companhia teria benefícios fiscais caso fosse aprovada e ela mantivesse os voos na cidade. Sem isso, os voos regulares deixaram de existir e o espaço se tornou praticamente privado.  

Avião da Azul no primeiro pouso no Aeroporto de Araraquara, em 2014 (arquivo/Tribuna Impressa)
Novo horário

A partir de 1º de maio, os 20 aeroportos administrados pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (DAESP), entre eles, o de Araraquara, vão mudar seus horários de operação de pousos e decolagens de aeronaves comerciais ficando das 6 horas à meia-noite. Ainda hoje, o espaço de Araraquara é utilizado para voos privados.  

O novo horário adotado segue o já praticado pelo aeroporto de Congonhas, em São Paulo.Fora do novo horário, os aeroportos poderão receber voos desde que agendados e autorizados pelos órgãos competentes. A nova medida é uma das ações que fazem parte de um programa de otimização de gestão do DAESP que vem se preparando para desestatizar seus aeroportos.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook