Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Economia

Aeroporto de Araraquara passa a ter voos a partir de 1º de setembro

Voos serão diários e com conexão até o aeroporto de Viracopos, em Campinas

| ACidadeON/Araraquara


Sem voos regulares desde 2014, o Aeroporto Bartholomeu de Gusmão, de Araraquara, voltará a operar com uma rota da Azul Linhas Aéreas a partir de 1º de setembro. Mas, o modelo será semelhante ao já adotado no passado e cancelado, na época, por baixa demanda. A aeronave pousará em Araraquara uma vez ao dia e seguirá para Campinas, base da Azul no Estado. Depois, o passageiro poderá pegar outro voo até São Paulo, ou demais destinos. A medida frustrou alguns internautas que sonhavam em uma linha direta com a Capital Paulista.

A empresa anunciou oficialmente o retorno nesta quinta-feira em um anuncio do governador João Dória, do PSDB, ligado ao programa de incentivo ao desenvolvimento e ampliação da malha aérea paulista, o "São Paulo Pra Todos". Além de Araraquara, a cidade do Guarujá também passa a receber voos regulares da Azul, mas a partir do dia 1º de outubro.   

Em Araraquara, a partir da conexão no aeroporto de Viracopos, em Campinas, com o avião ATR-72 (o mesmo de 2013 com 70 lugares), o passageiro poderá se deslocar para outros 60 destinos, segundo a Secretaria de Turismo do Estado. Não foi informado ainda sobre o início das vendas de passagens e sobre a contratação de funcionários da Azul. O horário do pouso e decolagem também será acertado, mas deve manter o modelo do passado: com voo chegando logo cedo e voltando de Campinas no fim da tarde. A medida facilitaria uma viagem de negócios, por exemplo.

Por ora, nenhuma outra companhia manifestou interesse em operar no Bartholomeu de Gusmão. O volume de passageiros é que deve determinar o crescimento e manutenção do serviço. O Aeroporto de Araraquara está na lista dos 20 ligados ao Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) que podem ser privatizados. O anúncio foi feito em janeiro. Os projetos serão desenvolvidos pela Agência Reguladora de Transportes (Artesp) e pelo Daesp. Os dois órgãos elaborarão estudos de viabilidade técnica e econômica. "Temos 20 aeroportos que serão repassados à iniciativa privada em regime de concessão. Já orientamos a equipe para preparar a concessão de todos os aeroportos", destaca o governador.
 

Azul Linhas Aéreas já operou voos em Araraquara entre dezembro de 2013 e dezembro de 2014 (Foto: Kris Tavares/Arquivo Tribuna)
Sem voos regulares desde 2014, o Aeroporto de Araraquara é utilizado para movimentações privadas. No ano passado, foram mais de 4.400, segundo o Daesp. O Bartholomeu de Gusmão foi reinaugurado em dezembro de 2013, na época, pelo ex-governador Geraldo Alckmin. O novo terminal de passageiros vinha com a pompa do voo comercial pela Azul Linhas Aéreas o que não durou muito. Para tanto, foram investidos R$ 7,4 milhões em obras para a construção do novo terminal, adequação da pista e implantação de sistema viário.

O terminal de passageiros passou de 210 m² para 1.600 m², oito vezes o tamanho antigo. Passou a comportar salas de embarque e desembarque, área para check in e espaços comerciais para lojas e locadoras de veículos. A obra foi iniciada em fevereiro de 2012 e concluída quase um ano depois. Mas, o espaço virou uma ótima obra para ser vista e não ser utilizada pela população.

Em dezembro de 2014 a Azul deixou de operar em Araraquara. Na época, a empresa alegou baixa demanda, mas a não aprovação de medida provisória que cria o Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional é o que pesou na decisão. A companhia teria benefícios fiscais caso fosse aprovada e ela mantivesse os voos na cidade. Sem isso, os voos regulares deixaram de existir e o espaço se tornou praticamente privado.  
 
"É fundamental que o hub paulista cresça para aumentar a conectividade aérea do Brasil", declarou o Secretário Estadual de Turismo, Vinicius Lummertz. "Nós precisamos fortalecer o hábito de voar. Quanto mais passageiros voarem, melhores tarifas nós teremos", concluiu.

 
Voos regulares no aeroporto de Araraquara terminaram em 2014 (Foto: Arquivo/Felipe Turioni/G1)
Programa

Araraquara entra neste pacote do programa de incentivo da malha aérea paulista. Franca e Barretos já tinham entrado nesta lista a partir da desoneração fiscal do combustível de aviação. Lançada há pouco mais de dois meses, a iniciativa consiste na redução da alíquota do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de 25% para 12% sobre o querosene usado para abastecer aeronaves em São Paulo.

De acordo com o Governo, a despesa das empresas aéreas com combustível chega a até 40% de todo o custo operacional de cada voo. Com o barateamento do ICMS cobrado sobre o querosene de aviação, o Governo paulista pediu contrapartidas para aumentar o fluxo de pousos e decolagens nos aeroportos do estado, principalmente em cidades que ainda não eram atendidas por linhas comerciais regulares.

Pelo acordo, o setor aéreo se comprometeu a criar 70 novos voos e 490 partidas semanais, aumentando a oferta de destinos em todo o País. Ao todo, as novas frequências vão atingir aeroportos de 38 cidades em 21 estados. A desoneração tributária terá efeito a partir de 1º de junho e será compensada pelo impacto econômico gerado pelas contrapartidas.  
 
"São Paulo é o maior emissor de turismo do Brasil e da América Latina", afirmou o Governador. "Isso implica em aumento do fluxo de passageiros para o interior do Estado e também para outros destinos em todo o Brasil", acrescentou. "Turismo não é tratado como acessório, aqui é uma política de governo", frisou Doria.

 
Avião da Azul no primeiro pouso no Aeroporto de Araraquara, em 2014
Novo horário

A partir de 1º de maio, os 20 aeroportos administrados pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (DAESP), entre eles, o de Araraquara, vão mudar seus horários de operação de pousos e decolagens de aeronaves comerciais ficando das 6 horas à meia-noite. Ainda hoje, o espaço de Araraquara é utilizado para voos privados.

O novo horário adotado segue o já praticado pelo aeroporto de Congonhas, em São Paulo.Fora do novo horário, os aeroportos poderão receber voos desde que agendados e autorizados pelos órgãos competentes. A nova medida é uma das ações que fazem parte de um programa de otimização de gestão do DAESP que vem se preparando para desestatizar seus aeroportos.

Presença política

O anúncio levou grupos políticos para o Palácio do governador. De um lado, a ala petista liderada pelo prefeito Edinho Silva, a deputada estadual Márcia Lia, além do vice-prefeito Damiano Neto. De outro, os tucanos do PSDB com os vereadores farmacêutico Jeferson Yashuda e Rafael de Angeli, ao lado do ex-deputado Roberto Massafera e a ex-vereadora Edna Martins. O presidente da Associação Comercial e Industrial de Araraquara (ACIA), José Janone Junior, também acompanhou a agenda política.

Mais do ACidade ON