Aguarde...

Economia

261 empresas de Araraquara aderiram a MP 936 durante pandemia

Levantamento foi feito pelo Núcleo de Economia do Sincomércio; microempresas foram mais afetadas no período

| ACidadeON/Araraquara

Comércio fechado no centro de Araraquara (Foto: Amanda Rocha/ACidadeON)



Redução de salário e jornada ou a suspensão do contrato de trabalho é uma realidade para trabalhadores de 261 empresas de Araraquara. O levantamento é do Sincomércio, que aponta que de 1º de abril a 19 de maio, foram executados 1.035 acordos com funcionários do comércio varejista.

Segundo a pesquisa, em meio à pandemia do novo coronavírus, disparou o número de empresas de diferentes portes que optaram por acordos previstos na Medida Provisória 936, do Governo Federal. Atualmente, o comércio varejista representa 37% das empresas na cidade, totalizando 2.359.

Do total de acordos, foram 693 suspensões de contrato de trabalho, 95 reduções de jornada de trabalho e salário de 70%, 148 reduções de jornada de trabalho e salário de 50% e 88 reduções de jornada de trabalho e jornada de 25%.

Analisando os dados sob a ótica da especialização da mão-de-obra, o Sincomércio considera provável que esse maior volume observado na suspensão dos contratos de trabalho tenha se direcionado às funções mais básicas, ou seja, àquelas que exigem menor qualificação da mão-de-obra e são facilmente substituíveis.  

"Atividades de menor rendimento e produtividade tendem a ser as primeiras a serem cortadas em momentos de crise, impactando com maior intensidade os trabalhadores que recebem menores salários", explica Marcelo Cossalter, pesquisador do Sincomercio.  

O levantamento do Sincomércio também aponta que das 261 empresas que aderiram a MP 936, 226 delas são microempresas, oito são de pequeno porte, duas de médio porte e 12 são de grande porte. Outras 13 empresas não foram classificadas segundo porte.

Ainda de acordo com o levantamento, do total, 774 acordos foram realizados por microempresas, 34 por pequenas empresas, 12 por médias empresas e 182 por grandes empresas. Outros 33 contratos não foram classificados segundo porte da empresa.

"O desafio está na dificuldade de manter em dia os compromissos financeiros, ao mesmo tempo, em que o ocorre uma forte contração da receita obtida", explica o pesquisador do Sincomercio João Delarissa.  

As dificuldades para respostas aos desafios impostos pela pandemia, segundo o Sincomércio, causam revisões diárias nos indicadores do País. Utilizado como "prévia" do Produto Interno Bruto brasileiro, o IBC-Br registrou queda de 1,95% da atividade econômica durante o primeiro trimestre do ano, enquanto o último Relatório Focus, divulgado na terceira semana de maio, projeta um decréscimo para o PIB de -5,12% em 2020.

Mais do ACidade ON