Aguarde...

Economia

Cesta básica em Araraquara encerra o primeiro semestre 3,7% mais cara

Após quatro meses em alta, a redução registrada em junho ficou concentrada nos itens de higiene pessoal e limpeza doméstica

| ACidadeON/Araraquara


Araraquara registra queda no valor da Cesta Básica 
Após quatro meses consecutivos fechando em alta, o valor médio da cesta básica em Araraquara voltou a cair durante o mês de junho. De acordo com levantamento do núcleo de economia do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), a queda foi de 0,4% em relação ao mês anterior.  

"O que ocorreu, na verdade, foi a manutenção dos preços médios desses produtos. Aqueles itens que foram demandados em grande quantidades nos meses anteriores sofreram uma pequena redução no mês de junho e isso gerou essas quedas nos preços", explica o pesquisador do núcleo, João Delarissa.  

O valor atual da cesta araraquarense já atinge 66,4% do salário mínimo líquido, estabelecido em R$ 966,62. Na comparação com o mês anterior, a parcela do salário mínimo destinada à cesta básica foi reduzida em 0,2 pontos percentuais. 

No acumulado do primeiro semestre de 2020, o preço médio da cesta registrou um aumento de 3,7%, saindo de R$ 608,64, em janeiro, para R$ 641,99, em junho.  

Para Delarissa, esta elevação se deu, principalmente, pela mudança do perfil de consumo da população, em decorrência da pandemia do novo coronavírus. "Um aumento da demanda de um determinado produto vai provocar seu encarecimento, enquanto que a queda pela procura deste mesmo produto tende a deixá-lo cada vez mais barato. Vale lembrar que essa regra vale, sobretudo, para os itens industrializados, que sofrem pouca variação da quantidade ofertada, tanto pelos produtores como supermercados".  

Já os produtos de hortifrútis, que estavam sendo comercializados a preços acima da média nos meses de abril e maio, tanto por influência climática quanto pelo período de entressafra, sofreram uma queda em junho.  "Esses produtos tiveram seus preços ajustados para baixo, com a normalização da quantidade ofertada pelos produtores, a exceção do alho, que vem encarecendo desde janeiro", ressalta.  

Dos 31 itens que compõem a cesta básica araraquarense, quatorze (45%) sofreram aumento nos preços, enquanto dezessete (55%) ficaram mais baratos.  

Os maiores aumentos percentuais atingiram particularmente a categoria de alimentos, destacando-se o queijo muçarela (7,7%), o alho (6,8%) e o arroz (4,6%). Em contrapartida, as baixas ocorridas em junho alcançaram os três segmentos alimentos, limpeza doméstica e higiene pessoal -, que compõem a cesta básica. 

Na categoria de alimentos, a salsicha avulsa (-8,6%), a batata (-7,3%) e a cebola (-6,4%) registraram as maiores quedas. Já nos itens de limpeza doméstica, a água sanitária (-7,5%), o sabão em pó (-5,2%) e o detergente líquido (-2,5%) foram os que ficaram mais baratos. Por fim, o absorvente (-5,1%), o papel higiênico (-4,5%) e o sabonete em barra (-3,5%) foram os produtos de higiene pessoal que mais apresentaram redução.

Mais do ACidade ON