Aguarde...

Economia

Embraer anuncia venda de duas aeronaves militares para Hungria

Os KC-390 são produzidos na fábrica de Gavião Peixoto e podem ser um fôlego para a empresa durante a crise causada pelo coronavírus

| ACidadeON/Araraquara

KC-390 Millennium sendo construído na fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (Foto: Cláudio Capucho/Divulgação Embraer)
 
A Embraer anunciou na última terça-feira (17) que assinou contrato com o governo da Hungria para venda de dois aviões militares KC-390 Millennium. As entregas devem acontecer a partir de 2023, segundo a empresa. Estas aeronaves são produzidas na fábrica da empresa que fica na cidade vizinha de Gavião Peixoto.

O valor do contrato, que contempla ainda treinamento de pilotos e técnicos, serviços e suporte, é de cerca de US$ 300 milhões, segundo a fabricante de aviões brasileira. As vendas na área de Defesa podem ajudar a amenizar os prejuízos causados pela pandemia do coronavírus principalmente na área de avião comercial.

NEGÓCIOS 
As duas aeronaves vendidas são do KC-390 Millennium na configuração de reabastecimento aéreo. Elas serão as primeiras do mundo com a opção de configuração para Unidade de Terapia Intensiva, recurso essencial para o desempenho de missões humanitárias, segundo a Embraer.

O KC-390 é um projeto da Força Aérea Brasileira (FAB) que, em 2009, contratou a Embraer para realizar o desenvolvimento da aeronave. Foram sete anos de estudo em parceira com Argentina, Portugal e República Tcheca para desenvolver o protótipo.

Em 2019, a primeira aeronave KC-390 foi entregue ao governo brasileiro. A Força Aérea Brasileira utilizou o avião em diversas missões críticas no Brasil e no exterior com alto grau disponibilidade.

O governo de Portugal também assinou um contrato para a aquisição de cinco C-390 Millennium em 2019, que se encontram atualmente na linha de produção e estarão em serviço em 2023.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON