Aguarde...

Economia

Pandemia não esfria mercado imobiliário em Araraquara

Baixa dos juros de financiamento e aumento de investimento em fundos do setor ajudam a explicar contas no azul

| ACidadeON/Araraquara

Mercado imobiliário em expansão em Araraquara (Foto: Amanda Rocha)
 
Os reflexos negativos na economia provocados pela pandemia da covid-19 pouco impactaram na performance do mercado imobiliário de Araraquara. Em meados de março, com o início das contaminações e, consequentemente, com a necessidade do isolamento social, as construtoras e incorporadoras tiveram que rever números, previsões e ajustar a rota dos negócios.

Um dos investimentos certos foi na comunicação e na tecnologia. Com os clientes em casa, o foco foi apostar no atendimento e na vivência remota dos empreendimentos para segurar as vendas. No entanto, o cenário anterior à pandemia contribuiu bastante para que o setor fechasse no azul.

Com a taxa básica de juros, a Selic, em queda, ficou mais barato investir em um novo imóvel por meio de financiamento. Além desse cenário, José Pedro Donadon, diretor comercial da ADN Construtora, acredita que a pandemia fez com que as pessoas valorizassem mais estar dentro de casa. Só no ano passado, de acordo com o diretor, a marca teve incremento de 120% nas vendas no comparativo com 2019.

"A pandemia fez com que as pessoas valorizassem mais a moradia e buscassem moradias melhores e isso justifica o crescimento do mercado. Também tiveram redução de juros e outras facilidades que a caixa trouxe que facilitaram o acesso a moradia", explica.

Com a Selic baixa, quem queria investir também começou a ver o mercado imobiliário como um destino mais atrativo para o capital do que as frentes mais tradicionais de rendimento. Com maior volume de dinheiro, o cenário foi favorável aos novos negócios. De acordo com, Bruno Chuery, sócio diretor das construtoras Bild e Vitta, essa convergência foi fundamental para que as vendas ficassem acima do projetado para o ano. Os novos negócios fecharam 2020 com alta de 17%

"Muitas pessoas viram o mercado imobiliário como uma forma de investimento e passado o susto do começo do pandemia tivemos uma expansão", explica Chuery. 

Se mesmo com a pandemia os resultados do ano passado foram positivos em vendas, o setor projeta ampliar o caixa em 2021. Donadon aposta em mais 2 mil unidades em Araraquara para este ano. "Temos hoje três perfis diferentes de público em diversas regiões da cidade e em janeiro já vimos um resultado muito positivo". 

Bruno Chuery fala em mais cinco lançamentos imobiliários também para este ano na cidade. A meta é de crescimento de 20% em 2021. "Imaginámos um ano muito bom, com cinco lançamentos para vários perfis de público de Araraquara e região". 

Paralelamente às previsões de lançamento, há a tendência do crescimento do mercado de trabalho da construção civil. De acordo com o Secovi-SP, o Sindicato da Habitação, no acumulado de 12 meses foram comercializados 51.244 imóveis em todo o Estado de São Paulo. No comparativo com 2019, o crescimento é de 13%.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON