Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

esportes

Atleta araraquarense participa de competição mundial no Havaí

Maíra Lopes, 31 anos, concluiu etapa do X-Terra; prova de trail run foi no domingo

| ACidadeON/Araraquara

A araraquarense completou o X-Terra, realizado em Honolulu, no Havaí. (Foto: Arquivo Pessoal)
 

A cientista social e professora de Yoga Maíra Lopes, de 31 anos, concluiu no último domingo (02) a etapa mundial do X-Terra, realizada na cidade de Honolulu, capital do Hawai, nos Estados Unidos. Ao todo, a atleta araraquarense completou 21 quilômetros em um trecho de até 700 metros de elevação e montanhas.  

Ao ACidadeON, Maíra conta que passou todo o ano participando de competições para que pudesse estar preparada para o mundial. Ela contabilizou ao menos sete provas antes de ir aos Estados Unidos, obtendo bons resultados e aumentando a expectativa para a prova, porém, um imprevisto mudou tudo.  

"Vim para o mundial, mas quase um mês antes de vir, eu comecei a sentir a perna direita. Fui, fiz fisioterapia, dei uma segurada nos treinos e consegui largar na competição. Estava entre as dez primeiras nos oito primeiros quilômetros e voltei a sentir a perna direita. Começou a doer e aí entrou a perseverança, pois não aguentava mais colocar o pé no chão e conclui a prova", explica.  

Apesar da dificuldade, Maíra conseguiu driblar a adversidade e concluiu a prova. "Nunca senti tanta dor na minha vida, dor física e para mim só existia a possibilidade de cruzar a linha de chegada para pegar medalha na minha cabeça e assim fui do quilômetro nove até o 21 caminhando. A expectativa que tinha de completar a prova em 1h50 acabou sendo em 3h45", afirma Lopes.  

Ao todo, 225 atletas femininas participaram do evento. Apesar da superação, Maíra já projeta participar do evento no ano que vem.   


Preparação
Maíra conta que a preparação para o evento iniciou no início de 2018, completando etapas e provas desde o mês de março, fechando até mesmo uma maratona no meio do caminho. "No Havaí por ser uma prova rápida e com altimetria grande acabei optando por uma maratona em agosto, quando fiquei em décimo quinto lugar", disse.  

Apoio
Outro ponto destacado por Maíra foi à busca por apoio, uma vez que ela considera que não há tanta promoção do atletismo e corrida no Brasil. Para ela, essa parte foi um grande aprendizado. "Consegui ir atrás de patrocínio. Algumas pessoas me ajudaram, mas de empresas apenas o Léo da World Game, que é um parceiro do esporte da cidade", finaliza.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook