Aguarde...

esportes

Mariane de Carvalho chega para defender o Sesi Araraquara

Natural da Morada do Sol, jovem retorna após passagem pelo basquete norte-americano

| ACidadeON/Araraquara

 

Mariane retorna à Araraquara após experiência nos Estados Unidos (Foto: Divulgação/Fiba)

De volta ao Brasil após defender o Kansas desde 2017, a ala Mariane de Carvalho, 23 anos, está em casa. Natural de Araraquara, a atleta, que foi aluna do Sesi e iniciou no esporte através do programa Atleta do Futuro, chega como um dos nomes fortes para a temporada 2020/2021 do Sesi Araraquara.

"Estou vivendo um sonho. O programa Atleta do Futuro sempre foi muito importante pra mim e para os meus irmãos. E desde criança eu e minhas amigas das aulas de basquete ficávamos comentando, que bom seria se tivesse um time adulto de basquete feminino no Sesi-SP", relembra Mariane.

Morando ao lado do Sesi Araraquara e aluna da escola, Mariane iniciou a pratica esportiva no programa Atleta do Futuro Sesi aos sete anos por incentivo da mãe e dos irmãos mais velhos que já praticavam. Além do basquete, handebol, tênis, futsal, polo aquático e até ballet fizeram parte do processo de iniciação da jovem atleta. E foi aos 10 anos, que o professor Gil a incentivou a ficar somente na modalidade de basquete por já demonstrar boa aptidão.

Com passagens por Americana, Osasco, Highland CC (Kansas, USA) e The University of Kansas (Kansas, USA), além da seleção brasileira de base e adulta, Mariane tem em seu currículo o terceiro lugar da FIBA Américas com a seleção brasileira sub-16, participação na FIBA Américas sub-18, Campeonato Mundial sub-17, Campeonato Mundial sub-19, terceiro lugar no Campeonato Nacional de Júnior Colleges com o Highland CC, foi eleita a melhor jogadora da conferência de Júnior Colleges em Kansas, 2018 e marcou presença na seleção brasileira nas convocações para o Pan-Americano 2019.

"Jogar em outro país foi uma experiência incrível. Eu consegui me formar em uma das melhores faculdades dos Estados Unidos e ainda tive a oportunidade de jogar contra meninas que hoje brilham na WNBA. Agora estou vivendo um sonho antigo, voltei para casa. Vou poder ficar com a minha família e jogar o esporte que eu gosto no lugar onde eu nasci e aprendi o que sei hoje. Ter acesso tanto à educação quanto ao esporte no Sesi-SP mudou minha vida e faz parte de todas as minhas conquistas. Estou muito feliz e animada em poder fazer parte desta equipe", finaliza.