Publicidade

esportes

Araraquarense flamenguista espera muitos gols na final da Libertadores

O músico e produtor cultural Jorge Moura, torcedor rubro-negro desde a década de 80, espera placar elástico na final da Copa Libertadores, neste sábado (27)

| ACidadeON/Araraquara -

Jorge Moura começou a torcer pelo Flamengo no início da década de 80
A decisão da Copa Libertadores da América entre Flamengo e Palmeiras neste sábado (27), às 17 horas, no estádio Centenário, em Montevidéu, cria expectativas entre torcedores dos dois times em Araraquara. Que a cidade é reduto de palmeirenses não é novidade, mas tem araraquarense flamenguista também.

"Em 1981 eu tinha sete anos e o Flamengo tinha aquele esquadrão que ganhou a primeira Libertadores. Depois, como nunca dormi cedo, assisti à final do Mundial, os 3 a 0 contra o Liverpool, no Japão. Aí virei flamenguista", conta o músico e produtor cultural Jorge Moura, 47 anos.

CRAQUES

Ele ressalta que a Ferroviária era um grande time na mesma época, mas acabou sendo arrebatado pelo clube do Rio de Janeiro, que tinha em seu meio de campo craques como Andrade, Adílio e Zico, este último o grande responsável por ter adotado seu time do coração.

"Arrisco a dizer que sou mais ziquista do que flamenguista. Mas sou capaz de falar a escalação daquele time inteiro", acrescentou o torcedor.

Sobre a final deste sábado contra o Palmeiras, sua expectativa é de um jogo que resgate o futebol que "encantou o Brasil nos últimos dois anos".

"Acredito até em placar elástico, devido à característica dos dois times. Eu conheço vários outros flamenguistas na cidade, mas vou assistir ao jogo sozinho, como fiz na final contra o River em 2019", finalizou.

Mais notícias


Publicidade