Aguarde...
ON Olimpíadas

olimpíadas

Remo e Tiro com Arco movimentam 3º dia de Olímpiada

Cercados de expectativas, atletas brasileiros iniciam trajetórias na noite desta quinta-feira (manhã de sexta no Japão)

| ACidade ON

Atletas brasileiros de duas modalidades entram em cena nesta quinta-feira (22), para o início da caminhada rumo ao pódio nos Jogos Olímpicos de Tóquio. 

Às 20h30, Lucas Verthein, do Remo, começa sua trajetória na prova classificatória do single skiff. Na sequência, às 21h, Ane Marcelle disputa a fase de ranqueamento entre as mulheres. Mais tarde, já na sexta-feira (23), à 1h, é a vez de Marcus D'Almeida disputar o ranqueamento entre os homens.

Os horários mencionados acima são baseados no fuso horário de Brasília. No Japão, as duas competições acontecem na sexta-feira (23).

Remo

Único representante do Brasil no Remo nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Lucas Verthein fará sua estreia no evento esportivo. Classificado durante a disputa da Regata Qualificatória, no início do ano, no Rio de Janeiro, o remador disputa a prova do single skiff.

"Minha expectativa é fazer o meu melhor e levar o meu país para o lugar mais alto, dentro do meu possível e impossível. Espero conseguir cumprir com tudo que realizei na minha preparação e ser veloz a cada corrida", disse Lucas.

Lucas Verthein representa o Brasil na modalidade Remo (Foto: Míriam Jeske)
Aposta do remo brasileiro, o carioca foi terceiro colocado no Mundial Júnior, em 2016, e conquistou a medalha de bronze nos Jogos Pan-americanos, em 2019.

"Está sendo algo único na minha vida esportiva pois o sonho de todos os atletas é viver isso tudo. Estou me sentindo bem, tranquilo e motivado para as provas. Foi uma luta chegar até aqui, mas isso só me fortalece para me tornar um atleta cada vez melhor", concluiu. 

Tiro com Arco

O Brasil conta com dois jovens arqueiros na disputa das Olimpíadas, porém, não menos experientes. Ane Marcelle e Marcus D'Almeida estiveram nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, e vão disputar o evento pela segunda vez consecutiva. Com lições aprendidas, eles chegam a Tóquio cercados de metas, orgulhos e expectativas.  

Ane Marcelle se classificou para Tóquio ao conquistar o Campeonato Pan-americano da modalidade, em junho deste ano, em Monterrey, no México.

"Estou muito orgulhosa da minha trajetória, de ser a primeira atleta negra do tiro com arco a disputar os Jogos Olímpicos pelo Brasil. Quero fazer bonito aqui como fiz em 2016", disse a atleta. 

Ane Marcelle e Marcus D'almeida são os representantes do Brasil na modalidade Tiro com Arco (Foto: Míriam Jeske)
Para chegar a Tóquio, o percurso de Marcus foi diferente. Ele assegurou a vaga ao conquistar a medalha de prata no Pan de Lima. A trajetória esportiva até aqui também tem diferenças. Marcus DAlmeida foi medalha de prata nos Jogos Olímpicos Nanquim 2014 no mesmo ano foi vice-campeão mundial júnior e chegou aos Jogos do Rio, dois anos depois. 

"Acho que pulei algumas etapas e não cheguei aos Jogos do Rio do jeito que eu gostaria. Hoje eu entendo o que foi disputar uma edição dos Jogos, o tamanho de tudo aquilo, e estou mais maduro. Estou aqui em Tóquio pronto para fazer o que eu treinei, da melhor forma possível, pensando sempre coisas positivas", analisou o atleta. 

A dupla vai competir nas provas individual e de equipe mista. Juntos, Ane e Marcus já conquistaram a medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Lima, em 2019.