Premiada peça "Estamira"será apresentada no Sesi Araraquara neste final de semana

Baseado em uma história real, a peça teatral Estamira reflete a desigualdade social no país

    • ACidadeON/Araraquara
    • Da reportagem

 

 Nos dias 19 e 20 de maio, sábado, às 20h e domingo, às 19h, o SESI Araraquara recebe o espetáculo Estamira, da Momoenddas Produções Artísticas. Em tom de ironia, a peça instiga o público a refletir sobre o descaso com que tratam pessoas às margens da sociedade. Os ingressos gratuitos podem ser reservados pelo sistema Meu SESI, no site www.sesisp.org.br/meu-sesi. 


Inspirada no documentário homônimo sucesso de críticas em 2005, o espetáculo conta a história de Estamira, uma catadora de lixo que, devido à sua doença mental crônica, se torna a profetisa do lixão. Com uma percepção de mundo devastadora e surpreendente, Estamira provoca o público a refletir sobre como a organização da sociedade implica em tantas outras doenças.

O espetáculo torna o lixão um reflexo irônico e trágico da própria condição em que vive o povo brasileiro. Sob a visão da catadora, cartas, memórias e histórias virão à tona para mudar os limites entre sanidade e loucura. Em meio ao lixo, a voz de Estamira é uma resposta à negligência social que centenas de pessoas enfrentam.

"Há histórias que de tão lindas merecem ser contadas, de tão fantásticas se tornam teatrais. Histórias que são duras demais para serem lembradas, caras demais para serem esquecidas. E que encontram no teatro uma morada", afirma a diretora da montagem Beatriz Sayad.

Em um cenário em que os loucos, os pobres e as mulheres são, muitas vezes, marginalizados e oprimidos apenas por ser quem são, a peça retrata o desamparo humano e social que assola a sociedade por todo o mundo. A peça venceu os prêmios Shell, APTR, APCA e Questão de Crítica na categoria Melhor Atriz em 20123.


Ficha técnica
Direção e dramaturgia: Beatriz Sayad | Atuação, dramaturgia, idealização e produção: Dani Barros | Trechos de: Ana Cristina Cesar, Antonin Artaud, Beatriz Sayad, Dani Barros, Estamira Gomes De Souza, Manoel de Barros, Michel Foucault e Nuno Ramos | Design de luz: Tomás Ribas | Cenário: Aurora Dos Campos | Colaboração: Beatriz Sayad e Dani Barros | Figurino: Juliana Nicolay | Direção musical: Fabiano Krieger e Lucas Marcier | Assistente de direção: Marina Provenzzano | Colaboração: Georgette Fadel | Preparação vocal: Luciana Oliveira | Intérprete do fado: Soraya Ravenle | Preparador vocal de Soraya Ravenle: Felipe Abreu | Operador de luz e contrarregra: Sandro Lima | Operador de som e microfonista: Leo Magalhães | Boneca: Getúlio Damado | Fotos: Felipe Araújo Lima | Assistente de cenografia: Camila Cristina | Costureira: Cleide Moreira | Colaborou para esta criação: Ana Achcar | Coordenação geral do projeto: Dani Barros | Realização: Momoenddas Produções Artísticas


0 Comentário(s)