Aguarde...

divirta-se

Liz Under impacta com vídeoperformance em exposição britânica

Multiartista araraquarense participa de exposição organizada pelo coletivo britânico Kleió Collective e aborda as relações de opressão e feminismo durante a quarentena

| ACidadeON/Araraquara

Artista Liz Under expõe questionamento político e visceralidade em vídeo performance  (Foto Arquivo: Amanda Rocha/ACidadeON)

"E daí?" Uma das frases mais absurdas já ditas sobre as mortes por coronavírus na pandemia no Brasil, por um presidente da República, foi o estopim para a vídeo performance da multiartista araraquarense Liz Under.

O vídeoarte impactante "E daí?" acabou selecionado em uma chamada aberta para a exposição virtual "Feather Dusting/Future Lusting" (espanador de penas/cobiça futura), do coletivo britânico Kleió Collective, de Londres. A exposição online teve início em junho e fica até o final de julho, e pode ser conferida no site kleiocollective.co.uk.

"Fiz essa performance na quarentena em abril após ver uma coletiva de imprensa do Jair Bolsonaro onde ele responde a uma pergunta de uma jornalista sobre as mortes que haviam batido recorde no dia no Brasil (474 mortes). É sobre a negligência armada, essa necropolítica do Bolsonaro, que vem matando comunidades antes e depois a pandemia", frisa a artista.

Com um celular em seu banheiro, Liz Under se filma e expõe a perplexidade desses tempos, questionando também a privacidade como acesso público.

"Fiz isso no meu banheiro, isolei em casa pra quando eu voltasse da rua, tomasse um banho e lavasse com cloro, e tem isso de tratar o espaço privado como público por conta das redes socias que vem sendo usada muito mais agora na pandemia como forma de comunicação", diz. O vídeo performance é filmado como um storie do Instagram.

A artista visual araraquarense participa da exposição, que é dividida em duas partes, com mais 30 artistas de cinco continentes. Abordando várias disciplinas, a exposição abrange uma variedade de mídias digitais e não-digitais (games, pinturas, esculturas, GIFs, vídeo, texto, instação, HQs). Há também eventos virtuais na programação: performance ao vivo, workshops online e leituras.

"Feather Dusting" (espanador de pó) versa sobre a batalha do feminismo com a domesticidade e a posição das mulheres dentro de casa em época de covid-19, expondo os conflitos do confinamento.

"É sobre a batalha contínua do feminismo e domesticidade, do papel da mulher dentro de casa e relação disso com a pandemia que nos depositou de volta às casas. Para muitas mulheres tem sido um cativeiro para a violência, abuso e trabalho não remunerado - que é o trabalho doméstico - fora a jornada dupla", enfatiza a artista.

Em "Future Lusting" os trabalhos variam do onírico ao real/factual, do íntimo ao político e do esperançoso ao crítico. Os artistas exploram diversas perspectivas em suas representações de futuros, refletindo, questionando ou inventando respostas. " É o imaginário dos artistas sobre futuros possíveis e desejados", reflete.

A maior parte do trabalho de "Feather Dusting/Future Lusting" foi realizado durante a pandemia de covid-19, momento de crise que impactou como a arte é produzida, pensada e distribuída em 2020.  

Além de Liz Under, participam os(as) artistas: Marija Avramovic & Sam Twidale, Ikeroah Chisom, Aurelie Crisetig, Cybercesspool, Joey Dean, Aimilia Efthimiou, Lauren Hill, Anneasha Hogan, Dr. Howard & Adrian Pijoan, Tiri Kananuruk & Katya Rosanova, Fiona Koh Li Ping, William Kung, Lidia Lidia, Joaquin Margulis, Kate Meehan, ODC Ensemble, Beryl Perron-Feller, Aleksandra Sidor, Lena Stewen, Kate Tatsumi, Nicolette Teo, Flavia Tritto e Coralie Zimmerman.

QUEM É LIZ UNDER 

Artista autodidata e atuante no circuito cultural de Araraquara, Liz Under desenvolve sua pesquisa em torno das relações de poder, evidenciando o papel da mulher através de gravura, pintura, performance, fotografia, vídeo e desenho. Sua arte é permeada de posicionamento político e libertário, e traz à tona visceralidade e encorajamento para estes "tempos suspensos".

Em 2019, Liz participou da exposição coletiva "Arte Resistência num Brasil de Retrocessos", no Festival Feminista de Lisboa, em Portugal, entre outras.

Para conferir o trabalho da artista, acesse o Instagram @liz.under , já a programação está no site do coletivo www.kleiocollective.co.uk, ou também Instagram @kleio.collective.




Mais do ACidade ON