Aguarde...

divirta-se

O grito da visibilidade e a sobrevivência de Ahigor

Estreia do episódio " Sobrevivente" da série documental "Além" traz a história da artista e performer LGBT de Araraquara

| ACidadeON/Araraquara

Frame do episódio "Sobrevivente": artista e performer Ahigor relata sua história LGBT (Foto: Divulgação)

O relato sensível, intenso e necessário da artista araquarense Ahigor, permeia o episódio "Sobrevivente" , da série documental "Além", que estreou na última quarta-feira (07). 

"Sobrevivente" conta um pouco da história da performer trans não binárie de Araraquara, e é o 4º capítulo da série "Além", uma plataforma documental artística. O projeto tem parceria com a Running Rats e com o diretor Nico Matteis, da Saigon Filmes. 

Didivido em quatro episódios, a série traz quatro personagens e suas diferentes histórias de vida em reflexões que ultrapassam as barreiras do preconceito, da violência e da resistência. 

O GRITO DA VISIBILIDADE
Ahigor está exultante com o resultado e não é para menos. São cinco minutos de produção audiovisual impecável que traz à tona a questão da visibilidade LGBTQIA+. 

"Sou bicha trans não binária, pobre e interiorana e ter a oportunidade de me expressar e dizer aquilo que sinto nesses tempos que vivemos é conseguir sobreviver", diz.
Através de uma foto no Instagram, ela foi convidada pela produção para revelar o seu íntimo poético e de luta. 

Foram horas de áudio, de gravações diárias e revelações pessoais com a temática LGBT que norteiam a sua vida e obra performática. 

"Eu sempre quis contar a minha história, são trechos onde contei coisas que vivi. Não é só a minha história, mas sobre a nossa história, porque ali contém coisas que não aconteceram só comigo mas que acontecem com muitas artistas LGBT no Brasil em em vários cantos do mundo", aponta. 

Ahigor enfatiza que a comunidade LGBT de Araraquara foi fundamental para o sua trajetória de empoderamento e de resistência. E espera também trazer inspiração e oportunidade para outras pessoas com seu depoimento na série documental. 

"Eu aprendi muito com as manas de Araraquara. Sinto que esse trabalho da série Além é um grito pra que a gente compreenda essa visibilidade enquanto sobrevivência para nós artistas", conta. 

A gravação do episódio aconteceu no começo deste ano e seguiu todos os protocolos de segurança no combate a covid-19, artista e equipe foram devidamente testadas e negativadas para a realização do projeto.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON