Aguarde...

divirta-se

Ditadura Militar e perseguição aos movimentos LGBTs são tema de live

Coletivo Mais Plural faz live nesta sexta-feira (30) sobre censura e perseguição aos LGBTQIA+ pelos militares na Ditadura

| ACidadeON/Araraquara

Live traz tema sobre perseguição e censura na Ditadura aos LGBTQIA+ (Foto: Denny Cesare/Código19)

O Coletivo Mais Plural de Araraquara faz uma live nesta sexta-feira (30), às 19h, com o tema da ditadura no Brasil, censura e perseguição aos movimentos LGBT pelos militares. 

A live será mediada por Erika Matheus, mulher trans, graduanda em Letras pela Unesp de Araraquara e Assessora Especial de Políticas LGBTQIA+.   

Filipa Bruneli é uma das convidadas da live. Ela é a primeira vereadora travesti eleita em Araraquara, graduanda em Sociologia e ativista.

"Muito se fala sobre ditadura mas não se conta a história toda, quais os corpos e bandeiras estavam presentes nesta luta, nós minorias políticas, principalmente LGBTs, lutamos contra o regime militar ditatorial, e mesmo quando se consolidou a democracia em nosso país, ainda lutamos pela nossa liberdade e emancipação", lembra  Brunelli.

A conversa online também traz o convidado Leonardo Arouca, historiador formado pela Universidade de São Paulo e pós graduando em Museologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

O historiador atuou como co-curador na exposição Orgulho e Resistências: LGBT na Ditadura Militar, no Memorial da Resistência,  ativista pelos direitos e memória LGBTQIA+ e membro fundador da Rede Latino Americana de Acervo, Museus, Arquivos e Investigadores LGBTQIA+ e do Acervo Bajubá em São Paulo. 

TEMA ATUAL

Bruneli reforça que infelizmente o tema da live continua atual e resgatar a história é fundamental para um futuro melhor a comunidade LGBTQIA+. 

Vale ressaltar que o Brasil é o país que mais mata essa população no mundo: a cada 24 horas uma pessoa LGBT é assassinada. Segundo a Associação Nacional de Travestis e Transsexuais (ANTRA), mulheres trans negras e lésbicas são as principais vítimas da violência.  

"O tema da live é de extrema importância, infelizmente a nossa democracia nunca correu tanto risco como agora, e resgatar a história é fundamental para trilharmos os passos rumo ao futuro", finaliza Filipa Bruneli.  


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON