Publicidade

lazerecultura

Mostra Wallace Leal abre inscrições para oficinas de audiovisual

Inscrições para oficinas gratuitas devem ser efetuadas de maneira digital; confira os links de inscrição no final desta matéria

| ACidadeON/Araraquara -



Álvaro Alves é um dos destaques da oficina (Foto: Divulgação)

 

A 10ª Mostra Audiovisual Wallace Leal Valentin Rodrigues será realizada no período de 11 a 18 de dezembro, de modo digital e com diversas atividades gratuitas. A Secretaria Municipal da Cultura e a Fundart divulgaram a programação de oficinas da mostra, que está com inscrições abertas.


As oficinas oferecidas são: "Releituras de mundo: apropriação e remontagem de imagens e sons para contextos educativos", com Álvaro Alves (dias 14 e 16); "Realização de curtas-metragens: do desenvolvimento à distribuição", com Heverton Lima (dias 15 e 16); "Virtual de cinema com o celular", com Hiran de Araújo (dias 15 e 17); e "O método Xadrez Invertido", com Rosa Miranda (dia 18).

As atividades serão desenvolvidas por meio da Plataforma Zoom e oferecem 30 vagas cada uma delas (a exceção é "Virtual de cinema com o celular", com 20 vagas).

As inscrições devem ser efetuadas por meio do link divulgado abaixo. Confira mais sobre a programação das oficinas e também sobre os profissionais que irão ministrar as atividades.

Oficinas Audiovisuais da Mostra Wallace Leal:

 Dias 14 e 16/12

14h30 às 17h Oficina "Releituras de mundo: apropriação e remontagem de imagens e sons para contextos educativos", com Álvaro Alves

Onde: Plataforma Zoom (30 vagas)

Inscrições pelo link: https://forms.gle/EExWHxr7pGkJED1L7

SOBRE A OFICINA 

Esta oficina pretende trazer uma reflexão sobre as possibilidades de apropriação e remontagem das imagens no contexto de obras ensaísticas na arte (fotografia, literatura e cinema), bem como seu potencial para formação de um pensamento por imagens. Ao explorar o potencial de produção de pensamento na articulação de imagens, textos e sons, apontamos a possibilidade de um uso pedagógico da arte da montagem no contexto de oficinas e cursos de cinema e educação. O trabalho sobre o arquivo de imagens, pessoal ou coletivo, permite pensar diferentes dispositivos e jogos de montagem capazes de conjugar memória e fabulação em processos criativos. No contexto das crises de fake news e produção e circulação desenfreada de desinformação, também é de nosso interesse pensar como processos de montagem e produção de filmes que se utilizam de arquivos podem suscitar um anteparo para uma memória e uma experiência críticas das imagens.

Álvaro Alves - Álvaro Renan José de Brito Alves, doutorando pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação, no Centro de Artes da UFPE. Pesquisador e oficineiro em Cinema e Educação. Faz parte do Grupo LEVE (Laboratório de Experiência, Visualidade e Educação) do Centro de Educação da UFPE.


Dias 15 e 16/12

9h às 12h30 Oficina "Realização de curtas-metragens: do desenvolvimento à distribuição", com Heverton Lima

Onde: Plataforma Zoom (30 vagas)

Inscrições pelo link: https://forms.gle/HQBdmYqmPyDW1s7g8

SOBRE A OFICINA 

 Atualmente, o número de pessoas interessadas em produzir audiovisual tem sido cada vez maior. Isso se deve, em grande parte, pelo maior acesso aos meios de produção (câmeras digitais, etc) e também pelos coletivos de audiovisual que produzem seus filmes de forma colaborativa. Muitas delas não têm formação audiovisual, mas, ainda assim, procuram conhecer mais sobre essa área. O objetivo do curso é fornecer um panorama da produção audiovisual, passando pelas etapas de produção, funções e atividades necessárias para a realização de um filme, e também apresentar informações básicas sobre as formas de financiamento dos projetos (legislação e mecanismos de fomento junto aos órgãos competentes como FSA/Ancine, Secretaria de Cultura, Proac, etc) e a divulgação dos filmes (festivais de cinema no Brasil e no exterior, por exemplo).

Heverton Lima   

Heverton Lima é produtor executivo e sócio da Paideia Filmes. Atua há mais de 15 anos no mercado audiovisual. Seus recentes trabalhos incluem a produção de lançamento de Democracia em Vertigem (2019), de Petra Costa, indicado ao Oscar de Melhor Documentário (2020), na Busca Vida Filmes. Também é produtor executivo dos documentários Platamama (2018), Eleições (2018) e Meu Corpo é Político (2017), dirigidos por Alice Riff; e as ficções Guigo Offline (TV Cultura, 2017) e o premiado curta Marina não vai à praia (2014). Seus filmes receberam prêmios e foram exibidos em festivais como Dok Leipzig, Visions du Réel, Bafici, Festival de Havana, Festival Internacional de Cinema Infantil de Nova Iorque, Olhar de Cinema, Festival do Rio, e Mix Brasil, com licenciamentos para canais de TV e plataformas de streaming como MUBI e Amazon Prime Video. Atualmente está produzindo o documentário Liberdade é não ter medo (doc) e desenvolvendo Dara e o Hotel Mágico (animação) e Guerreiras (fic) com recursos do FSA/Ancine. Desde 2020, também atua como professor de produção audiovisual na graduação em Cinema e Audiovisual da ESPM (SP). É graduado em Cinema pela UFF (2012) e em Economia pela Unesp (2004), com mestrado em Cinema e Televisão na ECA/USP e mestrando em Economia (UFRGS e Itaú Cultural), com foco em Indústrias Criativas (2020-2022).



Dias 15 e 17/12

15h às 18h "Oficina Virtual de cinema com o celular", com Hiran de Araújo

Onde: Plataforma Zoom (20 vagas)

Inscrições pelo link: https://forms.gle/nTnDhNN3qebhW6t26

SOBRE A OFICINA  

Oficina com abordagem sobre o uso de câmeras de celular para usos cinematográficos. As aulas serão divididas em um encontro mais expositivo sobre o uso nas duas últimas décadas do celular em espaços cinematográficos e um segundo encontro mais propositivo aos inscritos para o uso criativo das câmeras de celular para fins cinematográficos e artísticos.

Hiran de Araújo - Graduado em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal Fluminense - UFF. Hiran Matheus se dedicou a realização de curtas-metragens, tendo diversas exibições com seus filmes pelo Brasil e em países como Israel, Colômbia, China, Equador, México, Reino Unido e Estados Unidos e Rússia, no tradicional festival universitário GERASIMOV. Sua atuação como curta-metragista em maior parte se deu através de câmeras de celular, que é tema de suas pesquisas, práticas, didáticas e interesses. Atualmente cursa o Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Cinema e Audiovisual, PPGCine, também pela Universidade Federal Fluminense -UFF onde se aprofunda em suas pesquisas sobre o Cinema Mobile, assim como atua ministrando cursos, oficinas e palestras sobre o tema.


Dia 18/12

10h às 13h Oficina "O método Xadrez Invertido", com Rosa Miranda

Onde: Plataforma Zoom (30 vagas)

Inscrições pelo link: https://forms.gle/WJb7X55WuLWUqqqs6

SOBRE A OFICINA  

A oficina de curadoria cinematográfica "O método Xadrez invertido" propõe debater sobre o campo da curadoria de cinema e apresentar o método criado e utilizado pela mestranda no intuito de facilitar a seleção para festivais e mostras. Em sua trajetória como curadora, a proponente tem aprimorado e utilizado o método para facilitar as associações na disputa de narrativas que compõe um processo curatorial. Trata-se de utilizar as peças do jogo de xadrez, suas regras de movimento e captura para organizar e selecionar os filmes, além de criar estratégias para o diálogo com outros curadores

Rosa Miranda - Mestranda em Cinema e Audiovisual no Programa de Pós Graduação em Cinema e Vídeo da Universidade Federal Fluminense (UFF). Licenciada em Cinema e Audiovisual na Universidade Federal Fluminense em 2017. Criadora, produtora e fundadora da empresa Kbça D Nêga Produções desde 2014. Curadora de Mostras e Festivais como: 48º Festival de Gramado, I Mostra Curta Niterói, Festival do Rio 2020, 2ª e 3ª Mostra da Filme Marginal e Festival Visões Periféricas 15 anos, além de júri de Mostras e Festivais como: III Griot Mostra de Cinema Negro de Curitiba, Mostra Competitiva de Cinema Negro Adélia Sampaio entre outros.


Mais notícias


Publicidade