Aguarde...

Rua é pavimentada mesmo com dois postes no caminho em Araraquara

Cena pode ser vista entre as avenidas Emílio Ribas e Gumercindo Siqueira; construtora afirma que já solicitou a remoção

Milton Filho, CBN Araraquara | ACidade ON Araraquara

Quem passa pela Vila Velosa, na zona Norte de Araraquara, se depara com um fato, no mínimo, curioso: dois postes de iluminação no meio de uma rua recém-pavimentada.  

A cena pode ser vista entre as avenidas Emílio Ribas e Gumercindo Siqueira. Diferente do que mostra uma foto tirada na última terça-feira (29), o local, agora, está sinalizado com cavaletes e faixas zebrada. 

A rua foi pavimentada por uma construtora que tem empreendimentos no entorno, como contrapartida ao município pelo investimento. 

Imagens de satélite mostram que os postes já estavam neste ponto, que, até então, se tratava de uma via de terra improvisada. 

A Secretaria de Obras e Serviços Públicos e a Coordenadoria de Mobilidade Urbana informaram que as obras de abertura da nova via e de retirada dos postes são de responsabilidade da ADN Construtora e Incorporadora, devido a uma contrapartida pela implantação do Residencial Parque das Tulipas.  

“O Município está acionando a construtora para que a retirada dos postes seja executada. Agentes de trânsito sinalizaram o local, com objetivo de evitar acidentes de trânsito”, disse em nota. 

A ADN também se manifestou dizendo que os dois postes já estavam instalados no local há muito tempo e que a construtora enquanto empresa privada não pode realizar a remoção. “A solicitação já foi realizada junto aos responsáveis para que o trânsito nas vias seja liberado”, explica em nota. 

Um dos postes seria de comunicação, de responsabilidade de um condomínio, e o outro de energia. Segundo a ADN, foi protocolado pedido de remoção à CPFL, no último dia 18 de novembro, com prazo para remoção até o dia 18 do mês seguinte, mas o serviço foi adiado para 22 de janeiro de 2021.  

“Esclarecemos que a instalação de ambos os postes foi feita em desacordo com o mapa viário municipal e, portanto, não deveriam estar localizados dentro de uma futura via pública. A ADN já solicitou a interdição da rua até que a obra seja concluída e entregue ao município, mas, para garantir a segurança dos munícipes, a empresa fechou esse trecho com cavaletes para evitar a circulação de veículos”, finaliza a nota.  

Procurada, a CPFL ainda não se manifestou sobre o assunto.

1/6
1/6
1/6
1/6
1/6
1/6