Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

onlist

5 dicas de como enfrentar o medo de escolher a profissão ainda jovem

Segundo especialista a dúvida é fundamental para que haja a escolha, pois é sinal de maturidade e indica análise e reflexão

| ACidadeON/Campinas

Como enfrentar o medo de escolher uma profissão ainda na adolescência? Crédito: Divulgação 

É na adolescência que o jovem enfrenta um dos seus maiores dilemas: qual profissão deverá seguir. Trata-se de uma escolha difícil em uma fase mais complicada ainda. A adolescência é, por natureza, um período de crise e de intensas mudanças, tanto físicas como psicológicas. E, diante de um turbilhão de ideias e crises de identidade, as tomadas de decisões tornam-se um dilema muito mais complexo, angustiante e cercado de muitas dúvidas.

Nesse período que é a hora de fazer a matrícula no curso da universidade é natural ter alguns receios. É comum que alguns alunos prestem o Vestibular para cursos diferentes. E quando passam nos dois? O que fazer? Para Cristina Corsini, orientadora educacional do Anglo e coordenadora da pós-graduação de Educação Socioemocial do IBFE, Escola de Educação da Unità Faculdade a dúvida é fundamental para que haja escolha, pois é um sinal de maturidade e indica que houve análise e reflexão.

"Escolher faz parte da vida de qualquer pessoa. Desde que nascemos estamos escolhendo: nossos brinquedos, nossos amigos, o que queremos comer, aonde ir, qual roupa vestir... No entanto, grande parte destas escolhas não implica em grandes dificuldades na tomada de decisões porque são realizadas rotineiramente. O ser humano é o único animal que escolhe, por isso que tem dúvidas", explica.

Geralmente, as pessoas associam o ato de escolher com perdas, o que gera a angústia. Mas isso não é verdade. Escolher significa abrir mão de algo em prol de outro, envolve perdas, mas ganhos também.
"Neste momento da escolha de profissão, o aluno pode trabalhar com a ideia de trocas e adiamentos. Nunca teremos certeza plena da nossa escolha. Mas temos condições de avaliar se realmente foi uma escolha pensada, analisada e refletida. Não algo que foi feito no embalo, por impulso, ou se deixando levar porque trata-se da profissão "da moda" ou que traz maior retorno financeiro. E se não for o caminho certo?! Nem tudo está perdido! Você pode voltar atrás e recomeçar!", reflete Cristina.

Acompanhe 5 passos que a professora destaca para você que está no período de escolher a profissão:

Passo 1: Escolher a profissão faz parte de um processo. Não é algo pontual ou um evento único. Deve ser construído mediante o contato (direto ou indireto), desde muito cedo, com as infinitas profissões. O dentista, pediatra, o pai dos seus colegas, os familiares e outros. A partir desses contatos, uma imagem mental vai se formando, reais ou não, acerca dessas carreiras que, somadas às suas experiências de vida, mais os seus valores e afetos, constituirão o seu projeto;

Passo 2: Projete sua vida daqui 10 anos mais ou menos. Pense como gostaria de estar vivendo, qual seria o seu desejo de estilo de vida e os seus objetivos. A profissão escolhida tem que "casar" com o seu projeto de vida, afinal implicará na sua identidade, afetará diretamente seu bem-estar físico e mental e dela também dependerão seu futuro casamento, como o local onde vai morar e o seu padrão de vida.

Passo 3: Exercite o autoconhecimento. Identifique seu perfil psicológico, seus interesses, valores e hobbies. Conheça suas habilidades e competências. Essa somatória é o que se chama de "DNA profissional".

Passo 4: É importante que o adolescente converse com a sua família, até mesmo para ter ciência se terá ou não, financeiramente, condições de cursar determinada faculdade. No entanto, essa "satisfação", não dá aos pais o direito de escolher a profissão pelo filho. Os pais devem estar "ao lado de", exercendo um papel de orientadores.

Passo 5: Nenhuma escolha é 100% perda, mas também não é 100% ganho. Por maior que seja a tenha a sua satisfação profissional, nem sempre fará somente o que gosta. Toda profissão tem o lado da "roupa suja". Por fim, entenda como está o mercado de trabalho. É importante conversar com as pessoas ligadas à profissão pretendida. Enfim, quanto mais informações conseguir, mais segurança terá quando chegar a hora de decidir.

Veja também