Aguarde...
01/07/2020

Motoristas de vans fazem protesto pelas ruas de Araraquara

Sem poder trabalhar em meio à pandemia da covid-19 motoristas de vans de Araraquara fizeram, nesta quarta-feira (1), uma espécie de protesto pelas ruas da cidade para reivindicar apoio do governo no sentido de reduzir taxas, renegociar financiamentos e obter linha de créditos.

Segundo a presidente do Sindicato dos Transportadores Escolares de Araraquara, Margarete Guarniari, em todo o País a categoria usou o Dia Nacional do Transportador Escolar, celebrado em 1º de julho, para reivindicar medidas do governo para amenizar os impactos da crise causada pelo novo coronavírus.

Fomos os primeiros a parar e provavelmente seremos os últimos a voltar. No nosso segmento não tem flexibilização e vamos simplesmente permanecer parados. Não tem como fazer qualquer atividade que amenize a parada do transporte escolar, explica.

A categoria pede ao Governo s suspensão da vistoria do Detran nos veículos, onde são cobradas taxas e há penalidades para quem não fizer. Além disso, outro ponto solicitado pelos transportadores é a intervenção junto a Febraban para que haja flexibilização e renegociação nos financiamentos dos veículos. Por fim, eles pedem a criação de uma linha de crédito com carência de 180 dias, já que não se encaixam nos auxílios emergenciais.

Nós precisamos de uma linha de crédito para o sustento de nossas famílias para começar a pagar em 180 dias até regularizar a volta das aulas, porque em muitos casos é o marido e mulher que trabalham no transporte escolar, então a família ficou com renda zero e continuam tendo responsabilidade com filhos, escolas e médicos da mesma forma, explica.

Ainda de acordo com a líder sindical, em meio ao cenário de incerteza sobre o retorno presencial das aulas, há um aumento significativo nos cancelamentos de contratos, que são feitos anualmente. A inadimplência também virou realidade e a entidade estima que somente 20% dos contratos estariam em dia no município.

Ao todo, segundo os organizadores, 55 pessoas participaram do protesto que percorreu as principais vias da cidade e terminou na frente da Arena da Fonte. Ainda segundo o sindicato, 101 vans estão cadastradas para oferecer o serviço de transporte escolar no município. Houve protesto também em Matão nesta quarta-feira. 

Comentários