ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

Faro Fino: radialista Magdalena é absolvido em segunda instância por difamar vereadores

Coluna acompanha os bastidores da política em Araraquara

| ACidadeON/Araraquara

José Carlos Magdalena foi agora absolvido por difamar os 18 vereadores de Araraquara, segundo a Justiça (Reprodução-Painel Paulista)
Atualizada às 23h30 

Absolvido
Contrariando a decisão de primeira instância de novembro do ano passado, hoje, o Tribunal de Justiça, ou seja, o órgão que pode concordar ou rejeitar as decisões das comarcas decidiu por derrubar a condenação e absolver o radialista José Carlos Magdalena. Ele era réu em uma ação criminal nos crimes de calúnia, injúria e difamação movida pelos 18 vereadores da Câmara de Araraquara. O valor da condenação era de R$ 421 mil. Desde o caso, o radialista afirmava que não pagaria a multa e iria recorrer da sentença considerada abusiva.

Deu bom!
Se antes tinha dado ruim, agora, deu bom para radialista, pois, segundo a empresa que ele representa "o voto levou em consideração a liberdade de expressão e de imprensa e a crise política que afeta o País, momento em que a atuação da imprensa se faz mais do que necessário". Antes disso, em sua rede social, Magdalena tinha adiantado que tinha certeza da sua inocência. "Não podemos nos calar frente a tudo o que vem acontecendo em nosso País". O apresentador do jornal de rádio está de férias

Entenda o caso
O radialista, que comanda um jornal no rádio, vinha tentando há quase dois anos uma forçada redução salarial dos vereadores. Sem sucesso, segundo a denúncia, no dia 21 de novembro do de 2016, ele postou um vídeo em sua conta no Facebook difamando os vereadores. Em sua defesa negou a intenção de ofender os vereadores. Afirmou que, na oportunidade, falava do modelo político instalado no País de uma maneira geral, manifestando inclusive o desejo de desculpar-se com os parlamentares. Sem acordo, o caso foi parar na Justiça.

Decisão inicial
A juíza Josiane Patrícia Cabrini, então responsável interinamente pela 3ª Vara Criminal, do Fórum de Araraquara, para formular o texto observou que as alegações do radialista intitulando os vereadores de "canalhas" e dizendo que gostaria de vê-los tomarem "vergonha na cara de fazer economia", afrontou a dignidade e o decoro de cada um deles, funcionários públicos, ferindo, pois, sua honra subjetiva". Agora, em segunda instância, os demais juízes entenderam que a medida era legal.

Outro lado 
O presidente da Câmara Jéferson Yashuda (PSDB) disse, em entrevista durante a sessão desta terça-feira (24), que ainda não havia falado sobre o assunto com os colegas. No entanto, comentou que a ação proposta não tinha como intenção cercear a liberdade de imprensa ou impedir que o radialista pudesse expressar sua opinião, mas refutar o palavreado com que ele se referia aos vereadores. Yashuda destaca um vídeo em que Magdalena chama os parlamentares, antes mesmo da posse, de canalhas. "Não temos a intenção de prejudicar o radialista, mas de balizar as ações. Hoje ele continua enfático em suas críticas, porém com um respeito maior e sem atingir diretamente os vereadores com esse palavreado", citou.

Veja também