Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

Faro Fino: Barbieri lança livro e Édio Lopes se lança a deputado federal

A coluna Faro Fino mostra os bastidores da política local

| ACidadeON/Araraquara

Biografia de Marcelo Barbieri será lançada dia 4 de julho
 
Biografia  

O ex-prefeito de Araraquara e deputado por 14 anos, Marcelo Barbieri terá sua história contada em um livro. Chamado de "Marcelo Barbieri: lutas e conquistas na política brasileira", a obra foi escrita pela jornalista Fernanda Stella Cavicchia e descreve os mais de 40 anos de atuação pública do político que é filiado ao MDB desde a década de 70, e hoje ocupa a Subchefia de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência da República.  

O lançamento será nesta quarta-feira, 4 de julho, às 16 horas, no Salão Nobre da Câmara Federal, em Brasília (DF). Ainda sem data definida, a obra também será lançada em São Paulo e em Araraquara.  

Salto na carreira  

O vereador Édio Lopes (PT) quer ser deputado federal. O lançamento de sua pré-candidatura ocorreu na última sexta-feira (29) no plenarinho da Câmara de Vereadores e contou até com recital de poema. Emocionado o parlamentar falou de sua carreira e também de suas pretensões, se eleito. Édio vai engrossar uma longa lista de pré-candidatos de Araraquara que pleiteiam uma vaga no Congresso Nacional ou na Assembleia Legislativa. É esperar para ver no que dá.  

Enfim, férias  


A Câmara de Vereadores de Araraquara está em recesso até o dia 10 de julho. Não há sessões até lá mas, nos bastidores ainda há muitos debates a respeito dos projetos polêmicos que devem ser votados em breve com a venda do Clube Estrela para o Daae e também a venda do campo da Atlética que ainda divide os parlamentares.

Outra tarefa  


Também depois do recesso legislativo os vereadores deverão se debruçar sobre a situação do presidente Jéferson Yashuda (PSDB), acusado de usar o carro oficial para ir a um consultório em Matão e tratar de assuntos pessoais. A Comissão de Ética sugeriu que ele seja afastado de seu mandato por 15 dias. O presidente apresentou sua defesa na última sexta-feira (29). Ele nega as acusações e agora tenta ganhar votos para não perder uma "graninha" já que o afastamento também prevê o desconto dos dias sem trabalhar.

Veja também