Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

Santana fala em defesa do Legislativo e ampliação da transparência

Parlamentar foi eleito na noite desta terça-feira (04), ao lado de Édio Lopes (PT), Lucas Grecco (PSB) e Magal Verri (MDB); Porsani diz que era mais preparado

| ACidadeON/Araraquara

Tenente Santana foi eleito nesta terça-feira (04) como presidente do Legislativo. 
 

Com a eleição da nova mesa diretora da Câmara de Araraquara definida nesta terça-feira (04), o presidente eleito, Tenente Santana (MDB) falou sobre o que considera fundamental para o biênio 2019/2020, quando exercerá o cargo de chefe do Legislativo.  

Segundo Santana, a primeira preocupação a frente da Casa é em relação ao discurso anti-políticos que está em alta entre os brasileiros, desacreditados com a política e seus agentes. Para ele, o vereador é o elo mais próximo da população e a Câmara precisa de uma aproximação maior com seus representados.  

"O que vamos tentar é melhorar essa visibilidade, melhorar a aproximação deixando mais transparente os nossos serviços. Questões que forem mais polêmicas devemos pedir audiência pública ou até mesmo chamar os setores interessados antes de levar a votação no plenário", explicou o presidente eleito.  

Questionado sobre a aproximação entre PT e MDB, considerados como uma espécie de opostos na política de Araraquara, o vereador disse que consegue dialogar com seus pares independente de posicionamentos político-partidários.  

"Tenho uma facilidade para me relacionar com meus pares, independente do partido. Acho que isso é o que ajuda muito. Temos que fazer oposição no momento em que os interesses da população estiver em jogo. Temos que propor, dialogar com o Executivo e sempre com outros vereadores que tem posição contrária para chegar a um consenso, sempre levando em conta o interesse público e dos munícipes", afirma o emedebista.   


Fala, Porsani!
Ao ACidadeON, o tucano José Carlos Porsani falou sobre a derrota pela disputa à presidência da Casa de Leis. Para ele, o resultado foi positivo uma vez que conseguiram articular a vitória de Édio Lopes para a vice-presidência. "Até dois dias atrás tínhamos colocado o Magal de presidente e eu saia vice. Estava tudo certo. Aí entrou a liderança do MDB e não deixou. Eu recuei da vice e chamei o Édio para ser vice. Nós ganhamos a eleição, com o apoio de mais alguns vereadores", explica. 

Porsani se colocou a disposição da nova mesa diretora e voltou a falar sobre a necessidade de o Legislativo ter uma postura independente em relação ao Executivo araraquarense. "Espero que o Tenente Santana faça um bom mandato e se precisar do meu apoio eu disse na Tribuna que estou as ordens, pois vejo muito a instituição e ela precisa ir bem. Precisamos largar de ficar na mão do prefeito. Deixa o prefeito trabalhar e nós podemos com as indicações e requerimentos fazer um bom trabalho, mas não ficar atrás de divulgar tapa buraco", resume.   

Surpresas
Dois vereadores apareceram como surpresas na eleição da mesa diretora. O primeiro foi o petista Édio Lopes, que apesar de não contar com apoio da maioria de seus colegas de partido conseguiu viabilizar sua eleição com apoio de legendas consideradas de oposição, como por exemplo, o PSDB. Para Lopes, agora o objetivo é fechar uma proposta para o Legislativo.  

"Acredito que existe uma separação dos poderes, entre Executivo e Legislativo. Eu acho que essa nova mesa precisa sentar e dialogar, pois um estava de um lado e de outro. Agora precisamos construir uma proposta para essa nova gestão. Propostas para a Câmara e também os servidores do Legislativo, apresentar para a sociedade, que acho que é o que ela espera de nós", finaliza Édio, ao defender que a Casa construa e protocole um documento com os desafios da nova gestão.   

Édio Lopes foi uma das surpresas na eleição da mesa diretora. (Foto: Walter Strozzi/ACidadeON)

Já Magal Verri (MDB) disse que sua candidatura foi construída aos 50 minutos do segundo tempo, fazendo alusão com a prorrogação do futebol. "Fui convidado para ser segundo secretário nessa chapa do Tenente Santana, aceitei o convite e fomos para votação. Foi uma surpresa a gente ter entrado no final e até mesmo pela experiência que a gente tem já estar na mesa diretora, ainda mais em um cenário em que a política está complicada. O povo está desacreditado, nós vamos tentar fazer um bom trabalho", afirma.  

O vereador Lucas Grecco (PSB) disse à reportagem que sempre teve vontade de ocupar um cargo na mesa diretora do Legislativo. "Foi um resultado satisfatório, foram 60 dias articulando a mesa diretora. Conversa lá e cá, mas eu tinha um grande desejo de fazer parte da mesa diretora, realmente é um anseio que eu tenho de poder mostrar minhas atividades com mais eficácia, ficar mais inteirado dos projetos da Casa, pois o primeiro secretário tem uma responsabilidade muito grande", finaliza.  

A nova mesa diretora assume a partir do dia 01 de janeiro. O cargo de presidente, além da pompa que agrega, também oferece benefícios como, por exemplo, R$ 600 a mais no valor dos subsídios em relação aos demais vereadores. O presidente também tem veículo com motorista exclusivo e uma estrutura maior de gabinete.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook