Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

Proposta da Prefeitura quer substituir aluguel de carros usando transporte por aplicativos

Crédito no orçamento, de R$ 943,6 mil será discutido na Câmara por vereadores, nesta terça-feira (20)

| ACidadeON/Araraquara

 

Centralizado da Prefeitura, onde ficam os veículos utilizados pelas secretarias e demais setores

Com objetivo de economizar em aluguel de carros e a manutenção da frota própria, a Prefeitura trabalha para viabilizar a contratação de transporte por aplicativos. Um crédito adicional especial no orçamento da administração no valor de R$ 943,6 mil deve ser analisado pela Câmara nesta terça-feira (20) e dará pontapé inicial na implantação.  

O texto que está na Casa de Leis não dá todos os detalhes da iniciativa, pois apenas prevê os recursos para a execução da proposta. Porém, a secretária de Gestão e Finanças, Juliana Picoli Agatte, explica que atualmente a Prefeitura possui diferentes serviços que são feitos com veículos próprios ou alugados e que esse novo modelo por trazer economia aos cofres.  

"Os nossos próprios [carros] possuem um custo de manutenção permanente, tanto as periódicas que temos que fazer como troca de pneus, óleo ou outros reparos. Nosso custo de manutenção é frequente. Já os alugados, por outro lado, são pelo período de 24 horas por dia, sete dias por semana e não necessariamente usamos todo o tempo. Muitas vezes eles ficam parados, porque é fim de semana, ou porque não tem necessidade de usar. Vimos em outros municípios essa modalidade de contratação pela necessidade, que gerou economia", disse.  

A ideia da Prefeitura é contratar uma agência que disponibilize os veículos por aplicativos. Em cada secretaria será definido um limite para uso, bem como um responsável, além de uma central de regulação dos pedidos. Atualmente, segundo a secretaria de Gestão e Finanças, a administração dispõe de cerca de 60 veículos - não contabilizados os utilizados para a secretaria da Saúde, que não foi informado - para as pastas de assistência social e demais setores. O contrato equivale a R$ 1,5 milhão ao ano, porém, Agatte ressalta que não está executando o valor total.  

"Na realidade utilizaria a partir da necessidade, então é uma mudança de parâmetro. Esse crédito que está lá [na Câmara] é justamente uma dotação orçamentária que a gente precisa para ser integrada no nosso processo de licitação que será aberto após a aprovação pelos vereadores", afirma.   

Veículos da Saúde seguem sendo utilizados. (Foto: Tetê Viviani/Secom)

Questionada sobre quanto a Prefeitura pretende economizar com a substituição de veículos alugados pelo transporte via aplicativos, a secretária disse que ainda não é possível estimar. Segundo ela, a partir das experiências de outros municípios houve economia nos custos, porém, apenas após a execução da medida na cidade poderá responder qual será o impacto.  

"Estamos ainda tentando levantar os valores. Porque para abrir o processo licitatório a gente começa a fazer um levantamento de preços, então ainda não tenho precisamente. O que a gente percebe a partir do diálogo em outros municípios é que eles têm uma economia justamente porque você não traz o custo de um carro que fica lá parado, a sua disposição 24 horas sendo que você precisa em determinadas horas", explica.  

Agatte deixa claro que este serviço, quando implantado, não vai substituir transportes específicos na área de saúde - como, por exemplo, os que necessitam de ambulância -, a não ser para casos de pacientes que necessitam de consultas médicas. "Vamos continuar com este serviço [ambulâncias]. Mas, este novo serviço ele é mais para deslocamentos internos, dos vários que a gente tem na cidade mesmo e deslocamento para municípios. Às vezes deslocamentos de saúde, mas não para pacientes acamados. É mais para aquele que vai se deslocar para uma consulta e que podem usar veículo normal".   

Proposta deve ser analisada pelos vereadores nesta terça-feira (20). (Foto: Walter Strozzi/ACidade ON)

Inovação e parte operacional
A Prefeitura considera a medida como inovadora e boa para os cofres públicos. "A gente entende que é uma inovação, porque acompanha o ritmo de como os serviços estão sendo prestados e pode ser um diferencial para o serviço público municipal em termos de economia, redução de gastos com manutenção e de agilidade também na prestação do serviço", diz Juliana.  

Em relação à parte operacional do novo modelo de transporte interno e para outros municípios, a Prefeitura estima que todo o processo - aprovação de crédito pelos vereadores, abertura de licitação, publicação das vencedoras, prazo para contestação, entre outros trâmites administrativos -, seja finalizado até o fim deste ano.  

"A gente ainda vai abrir o processo de licitação, mas queremos neste segundo semestre finalizar esse processo, publicar e a partir da publicação ter as propostas apresentadas pelas empresas e se possível até o final do ano a gente conseguir homologar para começar a executar a partir do ano que vem. O primeiro passo é o crédito", finaliza.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook