Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

Edinho diz estar focado em governar: 'Não é hora de falar em eleição'

Questionado, prefeito afirma que ainda é cedo para tratar do tema e que seu foco é no mandato

| ACidadeON/Araraquara

Edinho Silva disse que está focado em governar a cidade. (Foto: Amanda Rocha/ACidade ON)

Em meio as diferentes costuras de bastidores visando a disputa eleitoral do ano que vem, o prefeito Edinho Silva (PT) disse que seu foco no momento é governar a cidade. Para o chefe do Executivo, que possui mandato até 31 de dezembro de 2020, ainda é cedo para falar de eleição.  

Segundo Edinho, seu foco está na solução dos problemas que afligem a população. "Não estou com a cabeça em campanha. Temos ainda, na prática, um ano e meio de governo. Temos muita coisa pra fazer e temos que estar preocupados em governar a cidade", afirma.  

Questionado sobre possíveis conversas visando à disputa eleitoral, Silva disse que existe uma base de sustentação na Câmara, porém, nega que esteja conversando com lideranças para possíveis alianças.  

"Claro que já temos uma base política que nos sustenta na Câmara, que é importante e é natural que lá em 2020 isso possa convergir em alianças, mas a prioridade agora é efetivamente enfrentar e resolver os problemas da cidade", defende.  

Silva também falou sobre o comandante do 13º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPMI), Coronel Adalberto José Ferreira, ventilado como possível vice-prefeito na chapa petista à reeleição. "Não tem conversa eleitoral com o Coronel Adalberto. Minha relação com ele é totalmente institucional", finaliza.  

Em recente entrevista ao ACidade ON, o próprio Coronel confirma ter recebido convites para entrar na política. Mas, apesar das sondagens, Adalberto disse que ainda possui dois anos e meio de trabalho à frente da Polícia Militar e que a decisão será tomada com a Corporação.  

"Talvez pelo trabalho que tenho feito durante 32 anos de Polícia surgiram esses comentários. Realmente tenho recebido alguns convites, não foi só o Edinho, foram de outras pessoas, no entanto essa é uma decisão que temos que tomar enquanto corporação", explica.

Ainda segundo Adalberto, caso decida aceitar qualquer convite é preciso antes desincompatibilizar da função de policial militar. "Não podemos nos candidatar ou nos filiar, só quando passar para a inatividade ou quando desincompatibilizar da função pública, o que vai ocorrer, caso aceite, só em março do ano que vem", finaliza.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON