Aguarde...
Voltar

Política

Câmara fará audiência pública para debater escolas cívico-militares

Encontro acontece nesta segunda-feira (7), às 19 horas, na Casa de Leis; prefeito diz que para mudar modelo é preciso nova conferência da educação

| ACidadeON/Araraquara

Encontro acontece na Câmara Municipal de Araraquara na segunda-feira (7) (Foto: Amanda Rocha)

A criação de escolas cívico-militares no Brasil é tema de discussão que acontece nesta segunda-feira (7), às 19 horas, no plenário da Câmara de Araraquara. A medida tem dividido opiniões em nível nacional e é defendida por um grupo local. O encontro é uma proposta do vereador Elias Chediek (MDB). 

Segundo o Ministério da Educação, a proposta do governo é criar, até 2023, 216 unidades de ensino cívico-militares em todo o País. Somente no ano que vem, o objetivo seria 54 unidades. Para aderir, os municípios devem solicitar junto à secretaria Estadual de Educação, uma vez que inicialmente serão dois colégios por unidade da Federação. 

Araraquara de fora
Araraquara continuará sem escola militar. Ao menos por enquanto, já que na última sexta-feira (4) o Governo de São Paulo pediu adesão ao programa federal e aguarda um posicionamento do Ministério da Educação (MEC) sobre o tema para definir quantas e quais unidades serão transformadas em cívico-militares no Estado. 

Questionado sobre o tema, o prefeito Edinho Silva (PT) disse que muitos municípios não aderiram ao programa federal, em sua análise, pelo mesmo motivo que Araraquara. "A educação é regida pela LDB, que estabelece o Plano Municipal de Educação, aprovado em conferência e o nosso é de 2015, com revisão em 2018. Se nós vamos mudar o modelo pedagógico das escolas, isso deve passar por nova conferência, não é prefeito quem muda", disse durante o "Café com a Imprensa", na última quarta-feira (3).

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON