Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Política

Araraquara deve fechar contas com déficit, diz Edinho Silva

Em entrevista à CBN, prefeito disse que números estão sendo fechados e que situação das contas não preocupa

| ACidadeON/Araraquara

Prefeito Edinho Silva (PT) em entrevista ao Giro, da CBN Araraquara (Foto: Gabriela Martins/ACidade ON)

A Prefeitura de Araraquara deve fechar as contas de 2019 com déficit. A informação é do prefeito Edinho Silva (PT), que fez um balanço do ano passado, nesta sexta-feira (3), durante participação no programa Giro CBN, da Rádio CBN Araraquara. 

De acordo com o chefe do Executivo, os números ainda estão sendo fechados pela administração municipal, porém, a tendência é fechar com déficit, acompanhando o cenário econômico nacional. Questionado, Edinho não soube dar detalhes se é crescente ou não. 

"Não consigo ainda dizer se ele é crescente, mas durante o ano tomamos várias medidas para que se equalizasse e sentisse menos, tanto é que terminamos o ano pagando folha em dia, 13º salário, administrando bem em relação a fornecedores, com precatórios em dia, INSS e não tivemos problema de pagamento no final de ano à custa de muita gestão", afirma.  

Edinho foi questionado sobre os atrasos nos pagamentos de contratos, já que há um mês uma empresa de segurança ameaçou deixar as escolas por não receber o valor de R$ 800 mil pelo serviço de vigilância em escolas, creches, Casa Transitória e Espaço Kaparaó.  

"Atraso tem. Qual ente federado que paga em dia? Venceu e está pagando em dia? Muito difícil, pois empresas privadas em um momento como esse não pagam em dia, quanto mais os entes públicos que ficam na dependência da arrecadação. Mas, nada que desorganize a gestão, que impeça a prestação de serviços, coloque em xeque o funcionamento da Prefeitura", defende. 

Apesar das dificuldades que os municípios brasileiros enfrentam para equilibrar receitas e despesas, Edinho minimiza os impactos em Araraquara e disse que desde que assumiu a Prefeitura em 2017 vem tomando as medidas para que as contas se equilibrem. 

"Reduzimos toda a estrutura de cargos comissionados da Prefeitura. Mais de cem cargos comissionados foram extintos. Reduzimos o número de secretarias, se não me engano quase dez. Não vou lembrar o número exato agora. Enxugamos ao máximo a estrutura administrativa, os contratos, fazendo redução de custos para equalizar a situação e também melhorar a prestação dos serviços. As medidas estão sendo tomadas desde 2017", finaliza.

Mais do ACidade ON