Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Política

Prefeitura deve iniciar reforma do Gigantão em até 180 dias

Obra é fruto de conciliação entre administração e Ministério Público; investimento deve ser de cerca de R$ 2 milhões

| ACidadeON/Araraquara

Reforma no Gigantão deve ser estrutural (Foto: Amanda Rocha)

O Ginásio de Esportes "Castelo Branco", o Gigantão, deve passar por uma nova reforma estrutural no prazo de 180 dias. As melhorias são fruto de uma conciliação entre a Prefeitura de Araraquara e o Ministério Público do Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo. O prazo para cumprir o acordo está contando desde o último dia 1º. 

Desde o ano passado, administração e MP travam uma espécie de queda de braços sobre o Gigantão. De um lado, a promotoria chegou a pedir a interdição do local em abril do ano passado. Já a administração, disse que fez todos os esforços e que possuía pareceres técnicos afastando riscos de novos desabamentos. 

"Considerando que houve o desabamento de uma parte do Gigantão, a promotoria instaurou Inquérito Civil para apurar as causas e também recuperar o prédio. Com isso, foram feitas algumas reformas, que não foram suficientes. O Inquérito seguiu e através de informações de órgãos técnicos, principalmente do IPT, buscamos através da Ação Civil Pública, que fossem feitas as reformas necessárias", afirma o promotor do Meio Ambiente, José Carlos Monteiro.  

José Carlos Monteiro promotor do Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo de Araraquara (Foto: Walter Strozzi/ACidade ON)

Após obter laudos técnicos para liberar o Gigantão no ano passado, as partes firmaram um acordo em novembro. No documento, ficou definido que serão feitas duas licitações para melhorias na infraestrutura: a primeira para impermeabilização da cobertura e a segunda para tratamento do concreto. 

"Atualmente MP e a Prefeitura elaboraram um acordo perante o juiz da Vara da Fazenda Pública e através dele a Prefeitura a partir de 1º de janeiro de 2020 pelo prazo de seis meses terá que realizar duas licitações, uma visando à impermeabilização da cobertura e outra licitação para aquilo que chamamos de tratamento de concreto. Então, eles têm seis meses para elaborar as licitações e executar as obras, pelo serviço contratado", explica.  

De acordo com José Carlos Monteiro, a Prefeitura está obrigada a fazer as obras apontadas no Termo de Audiência de Conciliação, uma vez que os questionamentos são em razão de laudos apontarem a necessidade imediata de solução do problema.  

Prefeito Edinho Silva (PT) em entrevista ao Giro, da CBN Araraquara (Foto: Gabriela Martins/ACidade ON)

Obra deve sair em breve
Em entrevista à CBN Araraquara, Edinho Silva garantiu que as obras estão na fase final para serem licitadas. O chefe do Executivo não deu detalhes de onde virão os recursos, cerca de R$ 2 milhões, para financiar a obra e disse que o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) foi contratado para apresentar um detalhamento de melhorias que podem ser feitas na infraestrutura. 

"Contratamos o IPT porque é uma obra sofisticada. É concreto protendido, tecnologia, o IPT foi lá e fez todo o estudo para nós e está entregando o projeto. Vamos licitar, mas a parte mais grave nós resolvemos. É pra fazer um reforço de estrutura nele e toda a vedação. Trabalho preventivo, para que em 10 anos ninguém possa questionar o Gigantão", afirma.  

Teto do Gigantão, casa do Araraquara, desabou em 2010 (Foto: Agência Futura Press)

Queda
Uma parte da aba lateral da marquise do Gigantão, localizada na entrada da Fundação de Amparo ao Esporte Amador de Araraquara (Fundesport), caiu em 29 de outubro de 2010. 

Os pedaços de concreto foram parar do outro lado da rua. A outra parte da marquise ficou pendurada e comprometida.

Mais do ACidade ON