Publicidade

politica

Dória autoriza obras em vicinal e melhoria na infraestrutura

Em Araraquara, governador de São Paulo anunciou mais de R$ 15 milhões em investimentos

| ACidadeON/Araraquara -

Governador João Dória exibe documento de liberação dos investimentos (Foto: MIlton Filho/CBN Araraquara)
 

Durante visita a Araraquara, nesta quinta-feira (16), o governador de SP, João Dória (PSDB), autorizou investimentos de mais de R$ 15 milhões para obras em vicinal e infraestrutura. ` 

O ato de assinatura ocorreu no Centro Internacional de Convenção, na Fonte, e teve a presença de lideranças políticas da cidade e região. Antes, o governador e sua equipe participou do lançamento da expansão da Randon (clique e leia). 

Dória assinou ordem de serviço no valor de R$ 12,4 milhões para modernização da estrada vicinal ARA 134, de 10 quilômetros, que liga a rodovia SP-310 e SP-255, em Araraquara.  

LEIA TAMBÉM 

Randon Araraquara vai contratar 90 trabalhadores até dezembro 

'A economia vai se recuperar', projeta governador João Dória

Depois assinou a liberação de R$ 3 milhões para execução de obras de infraestrutura urbana, que poderão ser usados em asfalto, reformas de escolas e ampliação de espaços públicos. 

"É um valor que expressa a importância de uma estrada vicinal que, com as obras que se iniciam, vai oferecer mais segurança pela qualidade do asfalto, sinalização e vigilância rodoviária. E também os R$ 3 milhões para obras mais urgentes de estrutura urbana em Araraquara", afirmou Doria.  


ELOGIOS A EDINHO
O governador de São Paulo, João Dória aproveitou sua fala para elogiar o prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT) e a relação republicana que ambos mantém. Segundo Dória, o Brasil precisa de políticos que consigam trabalhar pela defesa da democracia e o bem estar do cidadão.  

"Sou um profundo admirador do Edinho e nunca nos colocamos antagonicamente. Nem mesmo antes da política. Antes de eu entrar na política e o Edinho já nela, dialogávamos muito bem e ele sabia das posições que eu advogava e eu das dele. Isso nunca inibiu de nos falarmos, respeitarmos e relacionarmos", considerou. 

"Essa é a política que desejamos para o País, sem confrontos, brigas, ataques, ódio, rancor, mas das pessoas terem posições diferentes. Aliás, ainda bem que ainda vivemos em um País onde as pessoas podem ter posições diferentes, pois isso se chama democracia", completou, ao ressaltar que Estado e Município trabalham em harmonia.


Mais notícias


Publicidade