Publicidade

politica

Audiência pública debate criação do aglomerado urbano Central

Encontro ocorre, nesta sexta-feira (15), às 9 horas, no Centro Internacional de Convenção

| ACidadeON/Araraquara -

 

 

Araraquara deve integrar Aglomerado Regional Central, com sede em São Carlos (Foto: Amanda Rocha)

Araraquara realiza, nesta sexta-feira (15), às 9 horas, audiência pública para discutir a criação do agrupamento urbano Central. O debate vai ocorrer no Centro Internacional de Convenção, na Fonte Luminosa e terá presença do secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi. Também devem comparecer os prefeitos de municípios da região. 

O Governo do Estado de São Paulo discute novas formas de gestão das políticas públicas e organização dos diferentes entes e uma das alternativas é a criação ou reorganização de regiões metropolitanas, ou agrupamentos urbanos. O objetivo é proporcionar maior integração e conexão entre as diferentes cidades. 

Caso seja aprovado, o aglomerado Central reunirá Américo Brasiliense, Araraquara, Boa Esperança do Sul, Borborema, Cândido Rodrigues, Descalvado, Dobrada, Dourado, Fernando Prestes, Gavião Peixoto, Ibaté, Ibitinga, Itápolis, Itirapina, Matão, Motuca, Nova Europa, Porto Ferreira, Ribeirão Bonito, Rincão, Santa Ernestina, Santa Lúcia, São Carlos, Tabatinga, Taquaritinga e Trabiju. 

Um dos pontos que podem beneficiar a região é a localização privilegiada, pois está entre os principais eixos viários e ferroviários. Além disso, segundo a Fundação Seade, os municípios concentram um Produto Interno Bruto (PIB) de quase R$ 39 milhões. 

De acordo com o Governo, o aglomerado servirá como uma espécie de fórum para discutir políticas públicas e fomentar a criação de consórcios regionais, além de discutir melhorias em pautas relacionadas a Educação, Saúde, Recursos Hídricos e Resíduos Sólidos, por exemplo. 

A expectativa do Governo é que o projeto de lei com essa nova organização seja encaminhado no segundo semestre para a Assembleia Legislativa. Caso aprovado, a sede administrativa da região será São Carlos e as regionais de Saúde, Educação e outros órgãos deverão se adaptar.

Mais notícias


Publicidade