Publicidade

politica

Vereadores pedem investigação sobre sorteio de lotes em Matão

Ana Mondini e Paulo Augusto Bernardi pediram abertura de uma Comissão Especial de Inquérito; pedido ainda precisa ser aprovado

| ACidadeON/Araraquara -

 

O pedido ainda depende de aprovação do plenário da Câmara de Matão (Foto: Amanda Rocha/ acidade on)

Vereadores de Matão protocolaram pedido de abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar o sorteio de terrenos que nunca foram entregues na cidade. Desde 2016, são 588 lotes nesta situação. 

No documento, os parlamentares pedem apuração de eventuais irregularidades na aquisição e distribuição das áreas. 

O pedido foi feito pela presidente da Câmara Ana Mondini e pelo vereador Paulo Augusto Bernardi, ambos do MDB, mas ainda precisa ser aprovado pelos parlamentares. 

Segundo a presidente da Casa, desde 2016, nenhum dos sorteados recebeu sequer um metro de terra. "O prefeito responsável pelo sorteio perdeu a eleição. Aí o que assumiu falava que estes lotes não existiam", disse sobre o impasse. 

A vereadora denuncia ainda outro programa proposto pelo Executivo: o Vila Ricca. O projeto entregaria 1808 lotes, sendo que 362 deles seriam destinados aos moradores já sorteados em 2016. 

O programa, porém, não saiu do papel. "Só que o projeto foi impugnado pela Justiça. Ou seja, nem Vila Ricca e nem o sorteio", afirmou. 

Se aprovada, a comissão será composta por três vereadores escolhidos por sorteio. A intenção dos proponentes é ouvir também o Ministério Público sobre a execução dos dois projetos habitacionais. 

Procurada pela reportagem, a Prefeitura de Matão não se manifestou sobre o assunto.

Mais notícias


Publicidade