Publicidade

politica

Edinho ressalta frente política pró-Lula e critica Bolsonaro

Prefeito de Araraquara é cotado nos bastidores para colaborar com a comunicação da pré-campanha de Lula

| ACidadeON/Araraquara -

Edinho Silva (PT), prefeito de Araraquara, é cotado para colaborar com a comunicação de Lula (Foto: Amanda Rocha/acidade on)
 

 

Cotado nos bastidores para colaborar com a comunicação do ex-presidente Luiz Ignácio Lula da Silva (PT) em sua corrida pela presidência da República contra Jair Bolsonaro (PL), o prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT), se posicionou sobre o lançamento da pré-candidatura. 


Durante um evento no último sábado (07) para cerca de quatro mil pessoas - segundo os organizadores -, o prefeito usou suas redes sociais para criticar a política econômica de Jair Bolsonaro, bem como o crescimento da inflação e a corrosão do salário das famílias. 


"Precisamos superar esse cenário, caminhar ao encontro da democracia, da paz, do desenvolvimento, geração de empregos, combate à inflação, da recuperação do poder de compra dos salários, de um Brasil de paz para que efetivamente ele se torne um País das oportunidades. É isso, Lula presidente, Alckmin vice, lançamento da pré-candidatura", disse. 


O prefeito de Araraquara também ressaltou a importância da frente ampla formada por PT, PSB, PC do B, PV, Rede, PSOL e Solidariedade. Além de Lula, as legendas devem lançar o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckimin como pré-candidato a vice-presidente. 


MUDANÇA DE RUMO
Segundo apurado pela Agência Estado, após o lançamento da pré-candidatura de Lula, a estratégia petista entra em nova fase. O desafio é buscar melhor posicionamento nas redes sociais, afinar o discurso e ganhar espaço na região Sudeste do País. 


Para emplacar um novo rumo à campanha, o PT ainda precisa organizar o comando da comunicação, que sofreu um apagão nas últimas semanas com a saída do ex-ministro Franklin Martins do posto. 


Na sexta-feira (06), o partido definiu que o deputado federal e ex-presidente nacional da sigla Rui Falcão (SP) dividirá a área com o prefeito de Araraquara, Edinho Silva. Ainda não está claro como será o comando conjunto.

A ideia é que, nesta primeira semana, enquanto Lula, que lidera as pesquisas de intenções de voto, dá a largada em viagens pelo País como pré-candidato, Rui e Edinho façam um diagnóstico do que já foi estruturado por Franklin - e também tracem exatamente o que demanda mudança. 


O PT escolheu Minas Gerais como primeiro destino de Lula após o lançamento da chapa com Alckmin, oficializada no sábado (07), em evento em São Paulo. A campanha de 2022 mira não só os votos de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, como também quer angariar sólidos apoios no governo estadual nestes três Estados. 


A mensagem que Lula quer passar durante a campanha é a mesma apresentada no ato da pré-candidatura: a de que ele será um candidato capaz de colocar o País no rumo da "normalidade", de respeito às instituições e governo pacífico. 


Mas o que mais gera engajamento nas redes sociais, dizem os petistas, são as publicações com ataques, ódio e "confusões", algo que os bolsonaristas exploram. E isso a campanha "não fará", afirmou um integrante da cúpula da sigla. 


Rui e Edinho não conseguirão manter dedicação integral ao cargo. O primeiro tem sua própria campanha a deputado federal, além das atribuições na Câmara. Já Edinho continuará com a base em Araraquara, como chefe do Executivo local. 


Houve desconfiança interna sobre a colocação de Rui na comunicação, já que ele foi um dos críticos à aliança com Alckmin. A resistência, prometem aliados mais próximos, ficou no passado. 


(Com informações de Beatriz Bulla, da Agência Estado)

Mais notícias


Publicidade