Publicidade

politica

Araraquara estuda adotar auxílio-funeral para servidores

Assunto foi revelado durante audiência pública para discutir as Diretrizes Orçamentárias de 2023

| ACidadeON/Araraquara -

 

Secretário falou sobre proposta de auxílio-funerário em audiência na Câmara de Araraquara (Foto: Divulgação)

  


Durante audiência pública que discute as Diretrizes Orçamentárias da administração municipal direita e indireta para 2023, o secretário de Administração, Antônio Adriano Altieri revelou os estudos da Prefeitura para adotar o auxílio-funeral para os servidores municipais. 


Sem dar detalhes, o responsável pela pasta apenas disse aos presentes que esse é um estudo feito para estar previsto no Estatuto da administração municipal, que vem sendo trabalhado pelo Poder Público. Ao todo, o benefício deve custar R$ 760 mil aos cofres municipais. 


"Acreditávamos que estaria pronto o Estatuto, então nossa proposta do auxílio-funeral é em cima de uma proposta, pois não veio para a Casa votar o auxílio-funeral aos servidores. Não foi finalizada ainda essa proposta de Estatuto", explicou Antônio Adriano Altieri. 


"É um salário para o servidor deixar para alguém assim que falecer, um vencimento mensal, pois pensamos para cobrir alguma despesa, algo no sentido de uma ajuda para a família. É uma proposta inicial pensada pela comissão do Estatuto", completou. 


Segundo o responsável pela secretaria de Administração outras iniciativas estão sendo discutidas no grupo, porém, o novo Estatuto da Prefeitura não foi finalizado. Após a conclusão, Altieri afirmou que o tema ainda deve passar por votação na Câmara Municipal. 


OUTRAS INICIATIVAS SENDO DISCUTIDAS
Durante sua fala, o responsável pela secretaria de Administração falou sobre outras iniciativas que estão sendo debatidas internamente na Prefeitura e podem ser implantadas em 2023. Uma delas é a digitalização do acervo de documentos, que se estima 16 milhões de itens. 


Altieri falou ainda sobre a possível instalação do Poupatempo Municipal no prédio onde funciona o hospital de Solidariedade. Segundo o secretário, a iniciativa depende de tratativas sobre a propriedade do imóvel e a ideia é levar todos os serviços da Prefeitura para lá. 


Além da secretaria de Administração, os responsáveis pela Procuradoria-Geral do Município; Justiça, Modernização e Relações Institucionais; e Governo, Planejamento e Finanças apresentaram as prioridades contidas nas Diretrizes Orçamentárias do ano que vem. 


As audiências públicas da LDO serão retomadas na quarta-feira (18), às 14 horas, com a apresentação das secretarias de Comunicação; Desenvolvimento Urbano; Desenvolvimento Econômico e Turismo; Esportes e Lazer, além da Fundesport.

Publicidade