Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

Faro Fino: Câmara 'isola' vereador e já se posiciona contra Uber em Araraquara

Coluna acompanha o cotidiano da política em Araraquara

| ACidadeON

ACidade ON - Araraquara
Rafael de Angeli, do PSDB, criou o projeto que não foi bem aceito por taxistas e colegas de Câmara (Divulgação/Câmara Municipal)

Queimando largada
O assunto ainda nem foi levado para ser discutido oficialmente em Plenário, mas parte da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Araraquara desta terça-feira, em seu retorno após o recesso, foi dedicada ao projeto do vereador Rafael de Angeli (PSDB) que permitiria na cidade o transporte privado urbano que utiliza um aplicativo de celular para comunicação entre o passageiro e motorista particular associado. Ou seja, o Uber.

A ideia
O Uber, segundo o vereador, pode democratizar o transporte na cidade. No entanto, o projeto - que ainda passará por alterações -, prevê limites. E regras: como ser motorista profissional, ter registro na plataforma do aplicativo, manter seguro dele e passageiros. A intenção foi boa e segue pedido de estudantes, mas a iniciativa não foi muito bem aceita pelos colegas mais conservadores que jogaram um ‘balde de água fria’. O tema foi tratado por Marcelo César da Silva, do Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários de Araraquara.

Faro Fino: Projeto de lei prevê a entrada do Uber em Araraquara

Como ficamos?
O sindicalista pediu apoio aos vereadores para barrar a proposta e manter o trabalho das famílias dependentes do taxi. Ele ainda cobrou como funcionaria a fiscalização aos motoristas privados, haja vista que a Prefeitura não acompanha sequer os mototaxistas. “Vai acabar com a nossa categoria e vamos dizimar mais trabalhadores”. Marcelo César Silva enfatizou que o ganho é somente para subsistência e, caso passe, o projeto pode terminar com uma Araraquara tomada por motoristas clandestinos e conduzindo ‘lotações’.

Outro lado
Em resposta ao sindicalista e com o plenário lotado de taxistas, Rafael de Angeli disse que o projeto ainda terá o texto alterado. Ele ainda apresentou um documento de que motoristas privados pagam mais impostos e citou uma pesquisa em que a entrada do Uber e outros Apps de transporte particular não diminuíram a renda dos taxistas no Brasil nos últimos anos. A versão foi questionada por quem depende do taxi com uma série de reclamações.

Deu ruim
O projeto nem entrou e os vereadores já se posicionaram mostrando que dificilmente Araraquara terá o serviço do Uber. O vice-presidente da Casa, Tenente Santana, do PMDB, acredita que a categoria já perdeu com os mototaxistas e vê dificuldade e muita conversa antes de encarar a votação. O tucano Elton Negrini reclamou do Uber que pegou em São Paulo e se posicionou contra o serviço. Edson Hel (PPS) e Lucas Grecco (PSB) também citaram a falta de fiscalização e a dificuldade em manter o Uber na cidade.

Mais opiniões
O veterano José Carlos Porsani, do PSDB, acredita que o projeto é polêmico e deveria ser discutido em audiência pública. Já o petista Toninho do Mel foi mais enfático: “Acho que esse projeto deveria ser retirado da pauta”. Elias Chediek, do PMDB, falando em nome da bancada, sugere aguardar uma decisão nacional sobre o tema para discutir o assunto em Araraquara. Ou seja, é contra. Thainara Faria, do PT, também foi a favor da audiência pública para conversar com a comunidade para se chegar a um denominador comum. Enfim, é possível que mude, mas pelo andar da carruagem será difícil ter Uber aqui em Araraquara.
 

Veja também