Faro fino: Câmara compra dois carros por quase R$ 200 mil

Veículos foram adquiridos por meio de licitação no final do ano passado e entregues essa semana

    • ACidadeON/Araraquara
    • Da reportagem
ACidade ON - Araraquara
Carros foram adquiridos por quase R$ 100 mil cada

 

Quer andar de carro velho amor? NÃO

No final de 2017, enquanto o plenário da Câmara de Araraquara pegava fogo com a polêmica mudança na Planta Genérica de Valores (PDV), internamente o legislativo dava sequência a modernização de sua frota. Ao contrário do projeto de lei, que aumentou o IPTU de muita gente em mais de 300%, parece não ter havido discordância entre os parlamentares sobre o gasto de quase R$ 200 mil para a aquisição de dois carros novos.

Até a manhã desta terça-feira (19), nenhum dos vereadores tinha se manifestado publicamente favorável ou contrário a compra. E olha que alguns já disseram por aí que tem até vergonha de chegar de carrão em alguns bairros periféricos. Será?

Como foi

O edital, homologado recentemente, foi concluído com a compra de dois GM Cruze sedan, de uma concessionária de Araraquara. O valor pago por cada veículo foi de R$ 98.750,00. No total a Câmara de Araraquara desembolsou de seu orçamento R$ 197.500,00.

No ano passado o legislativo custou para a cidade, R$ 15,883 milhões. O orçamento era de R$ 22.929.000,00, mas no final do ano, foram devolvidos, de forma simbólica, os R$ 7 milhões que não foram usados pelos vereadores.

Dava pra baratear, mas...

Qualquer empresa devidamente credenciada poderia participar da concorrência pública e oferecer seus veículos por preços competitivos, mas foi o próprio legislativo que descreveu os itens obrigatórios que deixou o certame mais caro.

Os carros deveriam ser, obrigatoriamente, de representação, novo, em linha de produção, nacional, com câmbio automático, rodas de alumínio ou liga leve de aro 17 ou superior, computador de bordo, insulfime nos vidros, sistema multimídia com tela sensível ao toque e GPS integrado e com garantia de pelo menos três anos. 

No edital de licitação a justificativa é a idade da frota atual, classificada como antiga. “Em relação aos veículos a serem substituídos, a necessidade se dá devido à alta quilometragem com as quais os mesmos se encontram, além do longo tempo de uso. A Câmara Municipal de Araraquara possui 01 (um) veículo com 11 (onze) anos de utilização, e outros 03 (três) com 07 (sete) anos de utilização, e isso justifica a necessidade da renovação para assegurar a continuidade e melhoria dos serviços prestados, além da redução dos custos com manutenções”, diz o documento.

Acordo

O presidente da Câmara, vereador Jeferson Yashuda (PSDB), também justificou a compra em entrevista ao portal A Cidade ON Araraquara. “A aquisição desses veículos é uma provisão do orçamento de 2016, para ser executado em 2017. Então o que nós fizemos foi exatamente isso, cumprir o que estava previsto, que vem a substituir dois carros que são um Polo 2.0, ano 2010, e um GM Vectra, ano 2010”, disse Yashuda.

Os veículos foram entregues pela concessionária ontem (18), mas ainda não estão circulando porque falta resolver alguns trâmites burocráticos ligados ao seguro.

Os próximos serão mais baratos

Questionado sobre o alto valor dos veículos o presidente do legislativo deixou claro que a compra ocorreu em comum acordo com os parlamentares, e em cumprimento a um orçamento feito por seu antecessor, embora Jeferson tivesse autonomia para optar por um carro mais simples.

A frota da Câmara deverá ser totalmente renovada mas Jeferson garantiu que tentará adquirir carros mais “em conta”.

“Isso é um acordo que nós já estamos trabalhando junto com os vereadores. Ainda temos dois veículos ano 2010, que necessitam ser substituídos, e está provisionado para o ano de 2018, só que nós vamos estar buscando um padrão diferente e vai depender do acordo que sempre deve existir entre os 18 vereadores da Câmara Municipal”, explicou Jéferson Yashuda.

Troca dos ares-condicionados

A Câmara de Araraquara deu início também a substituição de parte de seus aparelhos de ar-condicionado. No total, 15 equipamentos deverão ser substituídos, principalmente os dois que refrigeravam o plenário, quebrados a mais de um ano. De acordo com o presidente foram gastos R$ 40 mil com a compra e instalação.

“No ano passado nós tivemos muitos problemas com os aparelhos antigos e um gasto elevado com manutenção. A empresa que prestava esse serviço para a Câmara apontou os equipamentos que mais apresentavam problemas e sugeriu a substituição”, contou o parlamentar.

Yashuda fez questão de frisar que o sistema de ar condicionado adquirido pode gerar uma economia de até 50% no consumo de energia, em relação aos aparelhos mais antigos e também uma redução de até 30% nos custos de manutenção.

Climão

No plenário os dois ares-condicionados antigos serão trocados por cinco menores. Alguns vereadores, que sempre reclamavam do frio, vão contar apenas com os debates e bate-bocas para esquentar o clima por lá.

Frozen que se cuide! Let It Go, Let It Go...
 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.