Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

PGV e aumento do IPTU são aprovados com aplausos, risos e gritos de vergonha

Projeto de lei foi aprovado por 10 a 7 em votação definitiva

| ACidadeON/Araraquara

Da reportagem
PGV é votada definitivamente pela Câmara (Cláudio Dias/ACidadeON)

 

O projeto da nova Planta Genérica de Valores (PGV) de Araraquara foi aprovado em segunda e definitiva votação pela Câmara Municipal na sessão da noite desta terça-feira (5). O placar foi o mesmo da primeira votação: 10 votos favoráveis contra 7 contra. Confira abaixo a lista de vereadores e como cada um votou.


VEJA COMO CADA VEREADOR VOTOU


A PGV altera as alíquotas para a cobrança do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de todos os imóveis (construídos ou terrenos) da cidade. O placar final da votação veio acompanhado de gritos de vergonha de uma parcela do público presente no plenário, contrária ao projeto, e de aplausos e gargalhadas de outra parte dos expectadores, que apoia a gestão do prefeito Edinho.

Os argumentos utilizados pelos vereadores da base e da oposição seguiram iguais. Enquanto a base argumentou que a última atualização ocorreu há 11 anos e que a Prefeitura precisa de dinheiro para dar continuidade aos serviços públicos, a oposição seguiu afirmando que o projeto foi aprovado ‘no escuro’ e que nenhum vereador tinha a certeza absoluta das ‘entrelinhas’ do projeto.

A votação final
A votação de hoje, que encerra a tramitação do projeto, aconteceu 78 dias depois que o tema chegou à Câmara. O primeiro projeto, que previa 64% de aumento médio foi rejeitado. Após discussões, chegou-se ao atual, que dará aumento médio de 10% na arrecadação do município com esse imposto.

Com a atualização da Planta Genérica, o valor venal de cada imóvel é alterado. Assim, cerca de 50 mil imóveis não terão reajuste no imposto; o restante, 68 mil terão algum tipo de aumento, sendo que 9 mil terão acréscimo de mais de 100%. Desses últimos, 7 mil são terrenos.

Após a votação
Após o resultado final, a base aliada comemorou. Thainara Faria (PT) disse que a imprensa confunde PGV e IPTU, mas é responsabilidade da Casa saber as diferenças e votar pela justiça tributária. Já Toninho do Mel (PT) reafirmou que a Prefeitura precisa desse montante para aumentar a arrecadação. José Carlos Porsani (PSDB), um dos votos decisivos para a aprovação, disse que votou com consciência de que a nova PGV não vai ser prejudicial à cidade.

Já os vereadores da oposição disseram lamentar o resultado, mas respeitá-lo. Tenente Santana (PMDB) elogiou a participação da população e afirmou devemos respeitar as divergências. "Vou torcer que a Base esteja certa quando recebermos os carnês", pontuou.

Votaram a favor:
Toninho do Mel (PT)
Thainara Faria (PT)
Paulo Landim (PT)
Édio Lopes (PT)
Juliana Damus (PP)
Edson Hel (PPS)
José Carlos Porsani (PSDB)
Zé Luís (PPS)
Lucas Greco (PSB)
Roger Mendes (PP)

Votaram contra:
Elias Chediek (PMDB)
Elton Negrini (PSDB)
Magal Verri (PMDB)
Gerson da Farmácia (PMDB)
Tenente Santana (PMDB)
Rafael de Angeli (PSDB)
Pastor Raimundo (PRB)
 

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários

Veja também