Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Eleições

Édio defende banir uso de agrotóxicos e o fim da desnacionalização

Em sabatina ao ACidadeON, candidato a federal pelo PT afirma que defenderá regulamentação de uso de pesticidas e fim da venda de empresas nacionais

| ACidadeON/Araraquara

Édio Lopes é candidato a deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT). (Foto: Assessoria/Câmara)
 

No segundo dia de publicação das sabatinas com os candidatos a deputado estadual e federal de Araraquara, o ACidadeON apresenta, nesta quarta-feira (12), entrevista com o candidato à federal Édio Lopes, do Partido dos Trabalhadores.  

As entrevistas tem objetivo de contribuir para que o eleitor faça a melhor escolha na urna e é publicado no hotsite de eleições. Ao todo foram contatados 22 postulantes que buscam representar a Morada do Sol na Assembleia Legislativa ou na Câmara Federal. Confira a entrevista com Édio Lopes:

ACidadeON: Em sua avaliação, o que faz um deputado? Explique o que motivou sua participação nas eleições 2018.  

Édio Lopes: O principal papel de um deputado é representar a população na esfera legislativa. É falar em nome do povo no Parlamento. Por isso precisa estar com a população e ouvir o povo. Outro papel fundamental é fiscalizar o Executivo. E isso tenho feito nos meus mandatos de vereador, tenho experiência nesse sentido. E outro papel, não menos importante de um deputado é criar leis, inclusive emendar a lei orçamentária. Então um deputado, com o orçamento impositivo no âmbito federal pode destinar verbas federais para obras e serviços nos diversos municípios. O que me motivou participar do pleito 2018 foi o fato de passar a lidar com temas de abrangência nacional, como a luta contra a contaminação da água e dos alimentos por agrotóxico, a defesa do Aquífero Guarani e o plano nacional de Saneamento, a defesa da nossa água contra os interesses internacionais, o meio ambiente, a questão agrária em nosso país, os direitos trabalhistas e do consumidor. Coletivos que dialogam com o meu mandato de vereador me provocaram para lidar com alguns temas que extrapolam o papel de vereador e o limite geográfico de um município, por isso lançamos coletivamente essa candidatura a uma vaga na Câmara Federal.  

ACidadeON: Em meio à crise moral e política que vive o País, bem como a descrença dos eleitores no poder de transformação da política, como pretende se diferenciar em meio as opções que se apresentam?  

Édio Lopes: Quero me diferenciar ao suprir uma importante lacuna de representação política do interior em Brasília. É em Brasília que tudo acontece e Araraquara e região há muitos anos não tem representante na esfera nacional. A imensa maioria dos deputados eleitos são da Capital ou da grande São Paulo. Se analisarmos a origem dos deputados paulistas, veremos que a representação do estado de São Paulo a nível nacional para na cidade de Campinas. Desta maneira o interior fica sem representação. Por isso pretendo me diferenciar em ser um autêntico representante do interior paulista, que tem suas necessidades específicas, que precisam ser abordadas nacionalmente. Quanto à descrença dos eleitores, isso é completamente compreensível. Mas o eleitor hoje em dia pesquisa muito, está muito mais informado e já sabe separar o joio do trigo. Sempre fiz política em conjunto com a população. Quem me conhece acredita e respeita na forma como atuo. Quem sabe o que planta, não teme a colheita.  

ACidadeON: O deputado é eleito para representar todo o estado de São Paulo. Porém, muitos priorizam uma região ou área para seu mandato. Qual será a sua?  

Édio Lopes: É evidente que um deputado federal por São Paulo representa o estado como um todo, mas como disse anteriormente, irei priorizar Araraquara e região, primeiro porque conheço a fundo a realidade da nossa cidade e região, em segundo lugar porque Araraquara há muito tempo está sem representação, precisando inclusive de uma atenção especial no que se refere a emendas ao orçamento federal, porque a situação financeira do nosso município é bastante delicada. E por fim vou dar atenção especial aos pequenos municípios da região, porque as pequenas cidades são esquecidas da maioria dos deputados e necessitam de uma representação qualificada.  

ACidadeON: Caso eleito, como pode contribuir para solucionar questões que afligem o povo de Araraquara, como por exemplo, a falta de recursos para a saúde, o problema de aprendizado dos estudantes e valorização dos profissionais da educação, a falta de recursos para infraestrutura e o desemprego?  

Édio Lopes: Em primeiro lugar é preciso esclarecer que esses são temas de políticas públicas de responsabilidade do Executivo. Obviamente que farei chegar à presidência da República e aos ministérios as demandas do interior em relação a cada um desses temas, mas a responsabilidade de executar é do governo federal. Então de minha parte, no Legislativo Nacional, irei fiscalizar as políticas públicas de saúde, educação, segurança e desenvolvimento. Mas também poderei pautar esses problemas e sugerir soluções participando ativamente das comissões temáticas no Congresso Nacional. Em relação à falta de recursos, nesse aspecto como deputado federal poderei ajudar e muito, destinando verba para a cidade e região, para atender demandas represadas principalmente em infraestrutura, asfalto e recapeamento, na saúde, como cirurgias eletivas, e na educação e área social, apoiando inclusive diversas entidades, cooperativas e associações.

ACidadeON:
Cada deputado federal custa R$ 2 milhões ao ano para o contribuinte. São R$ 33.763 de salários e cada um pode contratar até 25 funcionários para seus gabinetes com custo de até R$ 106.866,59. Na sua avaliação, o Congresso custa mais do que produz? Abriria mão de algum benefício ou mimo se eleito?

Édio Lopes: Primeiro que eu preciso reconhecer que desconheço qual, de fato, é a real estrutura de um deputado federal. É claro que se a população não tem retorno palpável de um representante para a melhoria de sua qualidade de vida, ela vai interpretar que os deputados custam mais do que produzem. Mas no meu caso irei dar, com certeza, um grande retorno à população de Araraquara e região. Outra coisa que adianto é que irei disponibilizar a estrutura de um possível mandato para a população. O mandato não será meu, será da população. Vou dar um exemplo: quantas vezes as ONG 's, as entidades, cooperativas e pequenos municípios agonizam por falta de verba por não terem conhecimento especializado para elaboração de projetos. E isso eu quero disponibilizar pelo meu mandato. Se eu for eleito, vou designar um profissional exclusivamente para elaborar projetos para pleitear verba e efetivar parcerias e convênios com o governo federal ter também um escritório político em Araraquara, para atender a população da cidade, os prefeitos e lideranças políticas da região e o terceiro setor. Portanto,a estrutura do meu possível mandato será para quem o financia: a população. Agora, se eu identificar a existência de privilégios na Câmara Federal, com certeza não irei relutar em abrir mão.

ACidadeON: De forma resumida, cite ao menos três coisas que defenderá na Câmara Federal.

Édio Lopes: Meu tema prioritário será lutar contra o agrotóxico, que vem sendo utilizado de forma abusiva no nosso país e na nossa região. É preciso urgentemente banir no Brasil os venenos que há muito tempo já foram proibidos na Europa, por serem comprovadamente nocivos à vida e à saúde causarem câncer, aborto espontâneo, má formação congênita, problemas neurológicos, respiratórios, dentre muitos outros. É preciso também repensar os parâmetros aceitáveis para os agrotóxicos que causam o colapso das colmeias e dizimam as abelhas. As abelhas não podem ser extintas, porque delas depende a polinização da vida, sem elas vai faltar alimento. Outro tema prioritário é a defesa das nossas riquezas naturais e dos nossos trabalhadores. Vou lutar contra a desnacionalização e o desmonte de empresas estratégicas, tais como a Petrobrás, a Embraer, a Eletrobrás e os Correios. Vou empreender uma luta também pela revogação da EC 95, para que o governo federal consiga retomar o investimento em áreas sociais estratégicas, como a educação pública, a saúde e o esporte. Esporte é investimento. A ONU já apontou que a cada dólar investido em esporte, são economizados 3 dólares de gasto em saúde. Como vereador, popularizei as academias ao ar livre em praças públicas, e irei expandir esse projeto, além de investir em diversas modalidades esportivas. E é preciso também urgentemente retomar os projetos de habitação para as diversas camadas da população. Todo mundo tem direito de ter sua casa própria e ali fazer um lar e ter uma vida segura e feliz. Mas quero ouvir a população. Quem tiver ideias estou aberto a discutir. É só me procurar pessoalmente ou pelas redes sociais.  

Essa é a quinta vez que o nome de Édio Lopes aparece na urna para o eleitor. (Foto: Assessoria/Câmara)

ÉDIO LOPES DOS SANTOS
Nome da urna: Édio Lopes
Partido: PT
Número: 1367
Idade: 51 anos
Profissão: Vereador
Carreira: Essa é a quinta vez que o nome de Édio Lopes aparece na urna para o eleitor. A primeira vez que disputou um cargo eletivo foi em 2004, para vereador, sem sucesso. Já em 2008 foi eleito e reeleito, para o mesmo cargo, nos anos de 2012 e 2016, respectivamente. Na última eleição, obteve 987 para seu terceiro mandato na Câmara Municipal.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook