Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Eleições

Lideranças de Araraquara esperam de 'BolsoDória' união, respeito à Constituição

ACidadeON conversou com empresários, representantes de entidades, presidente da Câmara e deputada eleita sobre o que anseiam em relação aos eleitos presidente e governador

| ACidadeON/Araraquara

 
João Dória e Jair Bolsonaro foram eleitos para governar São Paulo e o Brasil, respectivamente. (foto: A Cidade / Agência Brasl)

A eleição a presidente de Jair Bolsonaro (PSL) e João Dória (PSDB) para governador de São Paulo trouxe consigo dúvida, esperança e sentimento de mudança. E em Araraquara, a expectativa em torno das ações dos eleitos para que o Brasil saia da maior crise política e moral de sua história também é grande.  

O ACidadeON ouviu empresários, representantes de entidades de classe, o presidente da Câmara, Jéferson Yashuda (PSDB) e a deputada eleita Márcia Lia (PT) sobre quais as projeções que fazem em relação ao atual cenário político. Veja o que cada um espera dos eleitos neste segundo turno das eleições:   

Presidente da Câmara, Jeferson Yashuda Farmacêutico (Foto Amanda Rocha)
 

Jéfeson Yashuda (PSDB), presidente da Câmara: 

"É um momento de mudança em todos os aspectos, pois temos a nível nacional o Bolsonaro que alinhou o discurso dele para poder se eleger, mas disse que vai seguir a Constituição e eu entendo que ele vai seguir mesmo. Com ele não tem muita manobra, isso de certa forma vai causar uma decepção naqueles que avaliavam que ele fosse fazer mudanças extremamente radicais e acredito que as mudanças serão moderadas. Deve seguir nessa linha, mas não vai ter vida fácil, vai ter oposição, uma vez que o Partido dos Trabalhadores vai fazer forte oposição segundo a fala depois da eleição". 

Marcia Lia, deputada estadual

Márcia Lia, deputada estadual reeleita: 

"O que se espera de todo governante é o cumprimento da Constituição, o respeito às instituições e que os direitos sejam respeitados. Esperamos que tenham responsabilidade com o desenvolvimento econômico e social, que os direitos de trabalhadoras e trabalhadores sejam respeitados e que a paz prevaleça. Temo uma escalada de ataques ao contraditório. O Brasil precisa ser pacificado porque violência não contribui para solucionar qualquer problema brasileiro. Nosso mandato seguirá defendendo as bandeiras que contribuem para o desenvolvimento humano e redução das desigualdades. Seguirá na resistência pacífica e democrática".  

Tiago Romano, vice-presidente OAB Araraquara

Tiago Romano, vice-presidente OAB Araraquara: 

"A OAB é uma das instituições mais importantes que zela pelo estado democrático de direito e pela cidadania e nesse compasso o que nós esperamos de todo candidato que vença o processo democrático eleitoral é que ele cumpra e zele pela constituição, que zele pelos direitos humanos, inerente a pessoa humana e que o estado democrático de direito sempre seja respeitado, tem que ter a união das pessoas, ou seja, não ter um discurso de discriminação. A democracia tem que ser respeitada e é o único sistema de governo que se comprovou que realmente a cidadania e o estado democrático de direito funcionam. Então a Ordem vai sempre esperar e estar atenta e vigilante é para que a constituição seja cumprida e o estado democrático de direito seja respeitado, garantindo a cidadania para a população e que nós vivamos sempre em uma democracia".  

Antônio Deliza Neto, presidente do Sincomércio (Amanda Rocha)

Antonio Deliza, presidente do Sincomércio Araraquara: 

"O que eu espero é que a vontade popular possa valer, em uma eleição democrática, limpa e justa, apesar da campanha não ter sido assim tão limpa quanto foi o voto dos brasileiros. Eu espero e a esperança que a gente tem é que o candidato que ganhou consiga cumprir aquilo que prometeu e que o País agora se acalme, que não exista mais separação e ambos os lados que participaram deste pleito estejam imbuídos deste sentimento de que agora o País é um só e a gente precisa trabalhar muito para as coisas acontecerem e espero realmente que este governo e eles governem pensando o bem do Brasil". 

José Janoni Júnior, presidente da Acia. (Foto: Câmara de Araraquara)

José Janoni Junior, presidente da Associação Comercial e Industrial (ACIA):  

"Nós temos as melhores expectativas possíveis, devido especialmente a política econômica, do novo presidente que é uma política mais liberal e também com o governo de São Paulo por ter também um viés liberal e de diminuição da máquina do Estado. Tanto de um, quanto de outro o foco é enxugar os gastos públicos e com isso diminui e tem mudança da maneira de cobrar impostos, diminuir os impostos e isso vai ter uma repercussão muito boa, refletindo na geração de novos empregos e consequentemente reaquece a economia do País. Não apenas a diminuição da máquina, mas a diminuição da carga tributária". 

José Carlos Cardozo está à frente do Sinhores.

"Para início estávamos em uma expectativa muito grande porque temos sentido especialmente no setor uma queda muito grande no sentido de hospedagem e da própria alimentação. Temos visto muitos empresários que estão se atirando, abrindo casas e nem sempre são bem-sucedidos, isso devido a crise que nós temos atravessado de uns três anos para cá. Então nessas eleições a gente tinha uma expectativa de que houvesse alguma mudança para que a gente pudesse a partir do ano que vem ter uma melhora nas empresas e que possam evoluir, crescer e isso faz com gere mais empregos, não adianta sanar a necessidade de algumas pessoas e não dar emprego para elas. A geração de emprego sempre ajuda outra família que produz alguma coisa pois terá onde gastar. Hoje nosso setor de hospedagem e alimentação é o que mais emprega e estamos muito preocupado com isso, pois estamos com índice baixo e isso faz com que haja um corte de funcionários ou diminuição de produção. Nós vivemos [em Araraquara] tanto de turismo de negócios, como de pessoas que vem até a cidade conhecer alguns pontos e nós esperamos que com essa mudança partidária e nova tendência de estar agregando novos benefícios para que as pessoas possam sobreviver melhor. No Governo do Estado nós sempre tivemos alguns benefícios, mas também alguns cortes que tornam a atividade mais cara. Esperamos que com o Dória, que já conhece a categoria, esperamos ter uma abertura, que já tínhamos com Alckmin para que as casas sintam-se mais tranquilas para trabalhar e possam oferecer condições melhores de preço e de custo. Enfim, acho que é hora de união, já temos os resultados e o povo brasileiro tem que se unir, para dar tranquilidade as pessoas que foram eleitos para que possamos fazer um país melhor, faça um Brasil feliz e faça com que o povo a viver e honrar as cores da nossa nação". 


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook