Aguarde...

Esse ano votaremos nos

Eleições

Ivani propõe gestão moderna, eficiente e menos burocrática

Candidata à Prefeitura pelo Podemos abre série de entrevistas com os postulantes da Cidade Doçura

| ACidadeON/Araraquara

Ivani Belinelli é candidata a Prefeitura de Américo Brasiliense pelo Podemos (Foto: Divulgação)
Restando pouco menos de um mês para as eleições municipais, o ACidade ON inicia, nesta segunda-feira (19), uma série de entrevistas com os candidatos à Prefeitura de Américo Brasiliense. Ao todo, cinco postulantes disputam a preferência dos 27,9 mil eleitores amerilenses.  

Todos os candidatos à Prefeitura receberam os questionamentos e tiveram o mesmo prazo para enviar as respostas. A ordem de publicação das entrevistas foram definidas a partir da representação partidária no Congresso Nacional, da menor, para maior. Com isso, a primeira publicação apresenta a candidata pelo Podemos, Ivani Belinelli.  

SAIBA MAIS SOBRE A CANDIDATA À PREFEITURA DE AMÉRICO

Confira a entrevista completa com a candidata pelo Podemos: 

ACidade ON - O que motivou sua candidatura e o que te diferencia dos demais postulantes?  

Ivani Belinelli - Sempre gostei muito de política e sempre encarei como serviço ao próximo. Porém, com o passar do tempo diante de tantas mentiras e enganações acabei me afastando e resolvi não mais me envolver.  

Esse ano fui escolhida através de um projeto, do qual faço parte, a participar como candidata à vereadora e decidi aceitar o desafio já pensando em mudança, querendo fazer a diferença.  

Após algum tempo houve uma reestruturação no partido e fui convidada para me candidatar à prefeitura. Não foi uma decisão fácil, mas depois de muito diálogo com a família e amigos e muita oração decidi aceitar o desafio. Fomos para a convenção do partido e meu nome e do Joãozinho foram aprovados. Desde então tenho encarado como missão.  

Acredito que o que me diferencia dos demais candidatos é porque não tenho um passado político, mas tenho mais de 30 anos de funcionalismo público e já fui diretora de Esportes da cidade. Conheço muito bem a administração pública. Outro diferencial é que o nosso partido não se coligou, pois houve uma incompatibilidade de ideias de outros partidos com o nosso projeto de renovação.

ACidade ON - A infraestrutura urbana é um dos maiores gargalos dos municípios. Abastecimento de água, qualidade do asfalto, transporte e zeladoria são demandas recorrentes. Quais soluções pretende apresentar para essa problemática?  

Ivani Belinelli - Tivemos acesso ao Termo de Ajuste de Conduta do Ministério Público sobre a falta de água em alguns bairros da cidade. Neste TAC foram apontados vários problemas, como: condições precárias de funcionamento de alguns poços de captação de água, outros poços que foram desativados, crescimento além da demanda de água entre outros. A primeira alternativa é que iremos trabalhar para reformar esses poços, padronizar as bombas e te bombas de reservas. Essas são atitudes mais urgentes. Daí, implantar um programa de redução e perdas de água, incentivar à população a usar a água de forma racional criando a "bandeira de consumo", semelhante a que é usado no consumo de energia elétrica.  

Sobre a qualidade de asfalto, transporte e zeladoria são problemas que teremos que sanar. O primeiro deles, o asfalto, é resolver os pontos críticos da cidade, vias onde os fluxos de veículos são grandes. Em seguida, criar uma frente de trabalho para sanar os problemas em vias onde o fluxo de veículo é baixo.  

Mas, estaremos atento principalmente a execução dessas obras e de todas as obras públicas do município. Não adianta nada taparmos um buraco hoje e amanhã está lá o buraco maior ainda. Para isso, iremos fazer o acompanhamento, a fiscalização e o controle de qualidade dessas obras, bem como de todas as obras públicas.  

Sobre transporte público vamos sentar com as empresas de ônibus para rediscutir os itinerários e os horários de ônibus. Hoje, por exemplo, com relação ao transporte intermunicipal, temos situações que são críticas. Aos finais de semana é complicado para o cidadão ter um horário de ônibus às 12h50 e depois somente às 19h30. São quase 7 horas sem ônibus. 

Isso para um trabalhador é inadmissível. Tudo bem que a redução foi devido à pandemia, mas são situações que necessitam ser revistas. 

ACidade ON - A pandemia da Covid-19 ainda é uma realidade em todo o País. Como pretende seguir o enfrentamento e, ao mesmo tempo, dar conta das demais frentes da Saúde pública?  

Ivani Belinelli - Vivemos um momento crítico e ímpar na saúde pública que acredito esteja terminando. Mas, independente disso, os reflexos ficam. Nossa região está na faixa Amarela e acredito que logo estaremos na Verde. Continuaremos a orientar toda a população com programas, além de seguir o protocolo de prevenção.  

A saúde municipal é o setor onde o município mais investe - uma média 35% de sua receita; ou seja, mais que o dobro do que determina a lei federal que é de 15%.  

Acreditamos que hoje a situação mais complexa na saúde municipal é a demora de consultas, agendamentos de exames e de procedimentos. No nosso plano de governo temos a proposta de trabalhar a informatização destes agendamentos através de um aplicativo. Sabemos que será um grande e complexo desafio, mas não é impossível.  

Outro ponto é que trabalharemos para melhorar a estrutura física da UBS do Centro, criar centros de especialidades e reestruturar os prontos atendimentos.

ACidade ON - Cite ao menos três ações que pretende implantar para melhorar a educação municipal.  

Ivani Belinelli - Um dos pontos que estaremos discutindo juntamente com professores e profissionais da área será o da modernização do Plano Municipal de Educação, que passa a valer a partir de 2023. Ele irá direcionar nossa educação nos próximos 10 anos. Sabemos que teremos que readequar o ensino já em 2021 em virtude de tudo que ocorreu este ano por causa da pandemia.  

Iremos rever também, no primeiro momento, a realidade de cada escola do município, investir em melhorias e trabalhar para que o rendimento do aluno melhore em todas as escolas. Com isso estaremos melhorando também a avaliação de nossa educação no IDEB.  

Outro ponto que iremos trabalhar é incluir iniciação musical nas escolas, fazer intercâmbios culturais e esportivos entre as escolas municipais.  

Já, a educação especial requer muito atenção devido ao crescimento no número de crianças com autismo e outros transtornos. Vamos trabalhar para qualificar os nossos professores e criar uma sala de recursos multifuncionais com professores especializados para acompanhar esses alunos e desenvolver atividades extraclasses, em horários alternados aos de aula. O foco: é a inclusão escolar e social desses alunos.


ACidade ON - Um dos reflexos da pandemia e distanciamento social têm sido o desemprego e a recessão econômica. Como pretende amenizar o impacto da crise e ampliar a geração de emprego?  

Ivani BelinelIi - Esta talvez seja hoje a situação mais complexa para a cidade no momento. Para incentivar à vinda de empresas iremos deparar com duas situações. A primeira delas é a área. Américo Brasiliense não tem mais área, o município terá que fazer desapropriação para isso. Esta situação é reflexo de política sem planejamento no passado. Construíram-se casas populares onde poderiam ser área industrial como é o caso do Vista Alegre.  

Outro ponto é que o município ainda não tem uma estação de tratamento de esgoto, o que não permite a abertura de novos distritos industriais. A Prefeitura recebeu recentemente um grande projeto para a construção de um distrito industrial numa área particular; no entanto a sua liberação depende da construção da estação de tratamento de esgoto.  

Além desta questão que iremos trabalhar para resolver, vamos desenvolver políticas públicas para estimular o comércio e a indústria da cidade; trabalhar com associações e cooperativas.  

Ampliar a realização de cursos profissionalizantes também é outro fator importante. Temos que ter jovens e profissionais qualificados que atendam às exigências do mercado. É uma realidade!

ACidade ON - Se não bastassem as dificuldades para equilibrar receitas e despesas, a pandemia reduziu em muito a arrecadação dos municípios. Como governar neste cenário? Quais saídas pretende adotar?

Ivani Belinelli - O ano de 2021 será difícil para todos os municípios, pois a arrecadação irá cair em virtude da pandemia, além do orçamento do próximo ano já ter sido aprovado neste ano. É uma realidade que quem for administrar terá que tomar medidas severas.  

Nós temos uma proposta de governo diferente. Sem compromissos assumidos com terceiros nos permite trabalhar para implantar uma administração mais moderna, mais eficiente, menos burocrática, além de qualificar e valorizar o funcionalismo municipal. São medidas que tomaremos dentro município.  

Já nas esferas estadual e federal, iremos buscar recursos através de projetos e de emendas parlamentares. Isto será fundamental.  

Mas, pensando mais além, nos últimos anos foram delegados ao município responsabilidades que eram de competência do Estado e da União. Por isso, os municípios terão que se unir e lutar para aumentar o percentual de repasse do Fundo de Participação (FPM). É uma briga antiga, mas o momento é propício. Isso só será possível com um pacto federativo e a união de todos os prefeitos. Não dá mais para esperar!

Mais do ACidade ON