Publicidade

Auto ON

Bugatti EB 110 se destacava entre os modelos superesportivos

O Bugatti EB 110 atingia a velocidade máxima de 343 quilômetros por hora e acelerava de 0 a 100 km/h em 3,4 segundos

| Auto ON -

  

Superesportivo Bugatti EB 110 atingia 343 quilômetros por hora
Superesportivo Bugatti EB 110 tinha portas tipo asas de gaivota
Quando foi lançado em setembro de 1991, o Bugatti EB110 logo virou uma referência no segmento de superesportivos e comparado com verdadeiros ícones da época, como o Porsche 959 e Ferrari F40.

A marca Bugatti foi fundada em 1909 na cidade francesa de Molsheim, na Alsácia e sempre se destacou por automóveis sofisticados e velozes. Em 1987, o empresário Romano Artioli comprou e ressuscitou a marca. O primeiro modelo foi o EB 110, que marcava os 110 anos do nascimento do fundador Ettore Bugatti.

Desenhado por Marcelo Ghandini (responsável por projetos como Lancia Stratus, BMW 5, Citroën BX e vários Lamborghini e Maserati), o EB 110 tinha chassis em fibra de carbono, peças em titânio, motor V12, quatro turbocompressores e "produzia" 550 cavalos. 
 
Bugatti EB 110 tinha interior esportivo e sofisticado
Apesar de ter tração nas quatro rodas, 73% da força do motor ia para as rodas traseiras. Por isso, contava com pneus 325/30 ZR18 no eixo traseiro e 245/40 ZR18 no dianteiro.

A velocidade máxima chegava a 343 quilômetros por hora e acelerava de 0 a 100 km/h em 3,4 segundos. Anos depois surgiu a versão Super Sport com 600 cavalos e 351 quilômetros por hora.

Apesar do sucesso do superesportivo, a Bugatti voltou a falir em 1995. Em 1998, o Grupo Volkswagen comprou a marca e lançou um modelo com mais de mil cavalos e velocidade máxima superior a 400 quilômetros por hora.

Ao todo foram produzidos 139 EB 110 e cada modelo está avaliado em R$17 milhões.(AF)

Mais notícias


Publicidade