Publicidade

Auto ON

Largada das 1000 Milhas Históricas Brasileiras será dia 17

Clássicos de marcas lendárias se enfrentam nas 1000 Milhas Históricas Brasileiras organizadas pelo MG Club do Brasil

| Auto ON -

 

MG Club do Brasil é o organizador das 1000 Milhas Históricas Brasileiras
A três semanas da largada, a lista provisória de inscritos para as 1000 Milhas Históricas Brasileiras permite antever um verdadeiro desfile de carros clássicos. Os paulistanos poderão vê-los de perto no estacionamento do Shopping Center Iguatemi no dia 17 de maio a partir das 16:00, quando serão entregues os kits de participação e os adesivos com os números dos concorrentes.   

Para quem estiver na região de São Carlos, o raid de regularidade, integrante do calendário da FIVA (Federação Internacional de Automóveis Antigos), acontecerá entre os dias 18 e 22 de maio, sempre tendo como ponto de partida e retorno o Santa Clara Eco Resort, em Dourado.
Raids de carros clássicos como as 1000 Milhas Históricas Brasileiras permitem aos fãs ver de perto diversos modelos de marcas lendárias.   
Mercedes formam o grupo mais numeroso até o momento
Até o momento, estão inscritos modelos MG, Alfa Romeo, Bentley, BMW, Ferrari, Ford, Jaguar, Mercedes Benz, Porsche, Triumph e Willys. O carro mais antigo é um Jaguar 1948; o mais novo, que participará na classe Turismo, é um Mercedes SLC 300 2017.  

Os Mercedes formam até agora o contingente mais numeroso, com sete carros inscritos. MG, BMW e Porsche vêm a seguir, com três unidades. Entre os nacionais, destaque para o Willys Interlagos, modelo esportivo baseado no Alpine A108 francês. Lançado em 1962, o Willys Interlagos marcou época entre os fãs de carros esporte. A unidade inscrita nas 1000 Milhas Históricas é de 1966, sendo uma das últimas a terem sido fabricadas pela Willys Overland do Brasil.  

Para incentivar a participação de automóveis de qualquer ano de fabricação e equlibrar a disputa, o MG Club do Brasil aplica um sistema de handicap. Modelos até 1950 têm fator zero ou seja, são classificados de acordo com os pontos perdidos por atraso ou adiantamento na passagem pelos postos secretos na estrada.   

De 1951 a 1957, o número de pontos perdidos é acrescido em 15%; de 1958 a 1964, 20%; de 1965 a 1971, 25%; de 1972 a 1978, 30%; de 1979 a 1985, 40%; de 1986 a 1992, 55%; e de 1993 a 1999, 70%. Automóveis modelos 2000 em diante participam à parte, na categoria Turismo, fora da classificação oficial das 1000 Milhas Históricas Brasileiras.

Publicidade