Publicidade

Auto ON

Novo City chega maior, mais potente e com uma versão hatch

Honda apresenta o novo City e inaugura uma nova fase da marca no Brasil. Inclusive de substituir o Fit e Civic

| Auto ON -

Os novos Honda City vão substituir os modelos Civic e Fit
 
As vendas do novo City hatchback começarão em março
 A Honda Automóveis do Brasil lançou a quinta geração do City. Junto com o sedã, chega o novíssimo City hatchback. O modelo ficou maior e mais sofisticado, já que ambas as versões vão ter a árdua missão de substituir o Civic (agora só importado) e o Fit.

A nova família City está bem maior. Em relação ao modelo anterior, o modelo é 53 milímetros mais largo e 94 mm mais comprido. Para valorizar ainda mais o conceito low & wide (baixo e largo), ele tem altura total 8 milímetros menor. Com seus 4.549 milímetros, é cerca de 9,2 centímetros menor que o Civic.

O design é valorizado pelos vincos definidos e pelos faróis e lanternas, nos quais o uso de LED e o layout de aspecto high-tech resultam em uma perfeita integração à carroceria.

Em ambos os modelos, na versão Touring, os faróis são full LED, com luzes indicadoras de direção, fachos baixo e alto, DRL e faróis de neblina em LED. As demais versões contam com DRL de LED e bloco óptico principal com projetor. As lanternas são as mesmas em todas as versões (EX, EXL, Touring), com LED nas luzes de posição e de freio.

As rodas são de liga leve, com aro de 16 polegadas, em todas as versões. Elas mesclam acabamento frontal diamantado e pintura na cor preta. 
 
Os retrovisores externos do City estão recuados e agora ficam fixados na porta
Por dentro, o City que já tinha um excelente espaço interno, ficou ainda melhor. Além das maiores dimensões, o modelo tem os encostos dos bancos dianteiros, mais finos. Segundo a fabricante, pessoas de maior estatura não vão ter dificuldades para se acomodarem no banco traseiro. No sedã, o porta-malas é de 519 litros (o Civic é 525 litros), portanto quase igual ao do Civic. Já na versão hatch, pode chegar a 1.168 litros. O Fit, nas mesmas condições, tem capacidade de 1.045 litros.

Motor

O City conta com um novo motor de quatro cilindros, de 1,5 litro, em alumínio, com injeção direta de combustível e dois comandos de válvulas no cabeçote. A potência máxima é de 126 cavalos a 6.200 rpm, tanto com etanol como com gasolina.  

A transmissão é um CVT, de relação continuamente variável, que simula de sete marchas por meio de paddle shifts no volante.
Duas novidades vão facilitar a vida do motorista: o Step-shift e o EDDB (Early Down-shift During Braking).  

O primeiro atua sob condução esportiva. Com o acelerador pisado a fundo (kick-down), a central de gerenciamento eletrônico do CVT coordena as trocas nos pontos fixos das marchas, acentuando exatamente a sensação da mudança e, consequentemente, de esportividade. Já o EDDB se apresenta em situações de descida. Ao notar que o motorista está pisando no freio para conter o ganho de velocidade por conta da inclinação, o CVT assume uma relação que resulta em maior aplicação de freio-motor. A ação do EDDB é automática e amplia a segurança sem afetar o consumo.

Os preços do City são:  
- EX: R$ 108.300,00
- EXL: R$ 114.700,00
- Touring: R$ 123.100,00



Mais notícias


Publicidade