Aguarde...

auto-on

Fiat Cronos: além da superfície

Versão Drive 1.8 com câmbio automático do Fiat Cronos tem o mesmo powertrain das configurações top Precision e esportiva HGT, mas custa menos

| ACidade ON

 

AutoMotrix - Em 2018, quando foi lançado no Brasil, o Fiat Cronos ajudou a embalar um novo segmento de sedãs compactos mais espaçosos e bem equipados no mercado nacional. Nunca esteve entre os mais vendidos em seu primeiro ano, obteve aproximadamente 3 mil emplacamentos mensais, média que caiu para 2 mil unidades por mês em 2019. Este ano, de janeiro a março, o sedã trazido da Argentina emplacou 1.635 unidades mensais e foi o vigésimo nono automóvel mais vendido do país. Porém, em abril, quando o isolamento social causado pela pandemia da Covid-19 praticamente paralisou o mercado, foram emplacadas apenas 862 unidades. Apesar de sua média de emplacamentos em 2020 ter caído quase pela metade em abril, o sedã da Fiat foi um dos automóveis que menos perderam vendas o encolhimento do mercado automotivo no Brasil no mês passado beirou os 80% em relação à média do primeiro trimestre. O concorrente Volkswagen Virtus, por exemplo, que ao longo do ano passado vendeu quase o dobro do Cronos, teve uma queda de 77% nas comercializações em abril em relação à média dos três primeiros meses de 2020 com as 653 unidades emplacadas no mês passado, pela primeira vez o sedã da marca alemã foi ultrapassado em vendas pelo adversário da fabricante italiana.  

A política agressiva de preços talvez ajude a explicar porque o Cronos foi um pouco menos afetado pela crise causada pelo coronavírus do que outros modelos. A configuração básica 1.3 com câmbio manual, procurada predominantemente por frotistas, parte de R$ 59.990. Mas a versão mais acessível efetivamente disponível aos consumidores comuns é a Drive não por acaso, a mais procurada nas concessionárias. É oferecida com motor 1.3 com câmbio manual (R$ 62.990) ou automatizado GSR (R$ 66.990). Com propulsor 1.8 E.torQ e transmissão automática de 6 marchas, sai por R$ 69.990.  

Acima da Drive 1.8 com câmbio automático existem as versões Precision (R$ 75.490) e HGT (R$ 78.490), entretanto, ambas trazem o mesmo "powertrain" da Drive automática e acrescentam apenas equipamentos e adereços.  

Em toda a linha Cronos, o design sempre foi o ponto alto. As linhas da carroceria são dinâmicas, em um estilo italiano que agrada a muita gente. Na frente, o capô tem frisos diferenciados e a grade é mais afilada em relação ao Argo, do qual é originado. A solução da traseira é equilibrada e remete a modelos mais sofisticados, com lanternas bipartidas de leds que reforçam a elegância. Sob o capô das as versões do Cronos com câmbio automático está o motor 1.8 E.TorQ. Trata-se de um quatro cilindros 16V flex que entrega 139 cavalos e 19,3 kgfm de torque com etanol. É possível acionar as marchas manualmente, na manopla do câmbio automático de 6 marchas na versão Drive automática, as "borboletas" atrás do volante são disponibilizadas em um pacote opcional.  

O Cronos Drive automático traz de série alarme antifurto, alertas de limite de velocidade e manutenção programada, apoia-pé para o motorista, ar-condicionado, banco do condutor com regulagem de altura, brake light, central multimídia com "touchscreen" de 7 polegadas com Android Auto e Apple CarPlay, Bluetooth e sistema de reconhecimento de voz, chave canivete com telecomando para abertura das portas, dos vidros e da tampa do compartimento de carga, computador de bordo, direção elétrica progressiva, controle eletrônico da aceleração, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis, sistema de partida a frio sem tanque auxiliar de gasolina, sensor de estacionamento traseiro com visualizador gráfico, sistema de monitoramento de pressão dos pneus, tomada 12V, travas e vidros elétricos dianteiros com one touch e antiesmagamento e volante com regulagem de altura. Também estão presentes assistente de partida em subidas, sinalização de frenagem de emergência e controles dinâmicos de estabilidade e tração. As rodas têm 15 polegadas, mas o modelo opcionalmente pode vir com rodas de 16 polegadas. Em termos de airbags, o modelo traz apenas os dois frontais obrigatórios laterais só aparecem como opcionais na versão HGT.  

Ao abrir mão de alguns equipamentos de conforto, conectividade e conveniência, que acabam encarecendo os carros e em algumas vezes são pouco utilizados, o Cronos 1.8 Drive automático acaba ganhando pontos na relação custo/benefício. No entanto, o preço sugerido inicial de R$ 69.990 vale somente se o modelo for na cor Preto Vulcano. As outras cores sólidas Vermelho Montecarlo e Branco Banchisa acrescentam R$ 950 à fatura. Já as metálicas (como o Cinza Silverstone do modelo testado) e perolizadas encarecem o sedã em R$ 1.730. São oferecidas para essa versão dois kits de opcionais. O Convenience, presente no modelo avaliado, acrescenta vidros elétricos traseiros com one touch e antiesmagamento, ar-condicionado automático digital, retrovisores externos elétricos com luzes indicadoras de direção integradas e função Tilt Down (rebatimento automático do retrovisor direito ao acionar a ré) e câmera de ré com linhas dinâmicas. Sai por R$ 2.950. O Stile 2, que não estava no veículo testado, agrega faróis de neblina, banco traseiro bipartido, piloto automático, volante em couro com alavancas de seleção das marchas tipo borboleta e rodas de liga leve 6.0 x 16 polegadas com pneus 195/55 R16. Esse kit custa R$ 3.990. Como acessórios, são disponibilizados ainda para essa versão protetor de cárter (R$ 261), friso lateral texturizado (R$ 334), friso lateral cromado (R$ 581) e iluminação interna traseira (R$ 203).

Experiência a bordo

O aproveitamento de espaço sempre foi um ponto alto dos modelos da Fiat, mas o Cronos manteve o entre-eixos do hatch Argo ou seja, atrás, dois adultos e uma criança viajam bem, porém, três adultos ficam um tanto compactados. Os bancos oferecem ergonomia correta, com espumas de densidade macia. Pena que o apoio do braço do motorista atrapalha um pouco o acionamento do freio de estacionamento. No geral, os comandos são bem posicionados e a tela sensível ao toque de 7 polegadas localizada no console central que lembra um tablet dá amplo acesso à central multimídia, interagindo com smartphones com Android Auto e Apple Car Pay e obedece a comandos de voz.  

A bordo, existe um bom número de porta-objetos, mas são mais rasos do que o desejável. O porta-malas, de 525 litros, é similar ao do seu concorrente Virtus, que tem 521 litros. Pena que as alças da tampa roubem um pouco de espaço. Pelo menos, elas têm molas que limitam o retorno da tampa do bagageiro na abertura.

Impressões ao dirigir

O motor flex 1.8 de 139 cavalos de potência e 19,3 kgfm de torque do Cronos automático é o mesmo que movimenta a picape Fiat Toro e o Jeep Renegade. Está um tanto "datado" novos motores para a linha de compactos da FCA são anunciados para 2021 e passa longe de ser um primor em termos de eficiência energética. Com médias de 6,7 km/l na cidade e 9,3 km/l na estrada com etanol e 9,8 km/l na cidade e 13,3 km/l na estrada com gasolina, o Cronos 1.8 Drive automático recebeu do Inmetro no Programa Brasileiro de Etiquetagem a pouco edificante classificação "C" na comparação absoluta geral e "D" na relativa à categoria.  

Teste do Fiat Cronos Drive 1.8 automático - Fotos: Luiza Kreitlon/AutoMotrix

Mais do ACidade ON