Aguarde...

auto-on

Na centenária fábrica da Morgan parece que o tempo parou

Quem quiser adquirir um Threewheeler tem que entrar numa fila de mais de um ano

| Auto ON

Quem já andou no inglês Morgan Threewheeler dizem que é uma emoção impar
A fábrica foi fundada em 1909 na cidade de Malvern Link, Worcestershire, Inglaterra, por Henry Frederick Stanley Morgan, até hoje permanece de forma artesanal. São três modelos produzidos atualmente na fábrica, que não tem stress e nem pressa. E lá é produzido um dos mais curiosos modelos à venda em todo o mundo: o Threewheeler.
Com a ajuda do pai, Henry, um desenhista técnico, compra um motor Peugeot de sete cavalos com a finalidade de construir uma moto.
O resultado foi um triciclo com chassi tubular. O modelo era muito bom de andar e recebeu o nome de Runabout. Os amigos incentivaram Morgan a produzir mais umas unidades e mais uma vez, com o aporte financeiro do pai, em 1910 é patenteado e começam a produção do modelo. Em 1911 consegue vender várias unidades.
Logo o modelo chega às competições e era com os prêmios que Morgan mantinha a fábrica e os novos projetos.
O sucesso do modelo fez o desenhista procuram outras industrias para fazer sociedade na produção do triciclo, mas não acho interessados. Assim, mais uma vez com a ajuda do pai, Henry compra os maquinários e aumenta a produção.
Hoje a fábrica produz três modelos, muito disputados, sem automação nenhuma e feitos tranquilamente. Hoje com o novo nome, o Threewheeler demora até 40 horas para ser produzido, e apenas 200 são feitos por ano. Assim como os outros modelos, feitos com muita calma, materiais de excelente e acabamento esmerado.
Num chassi especialmente desenvolvido para ele, o modelo de três rodas ganha um motor de motocicleta colocado na frente. Isso mesmo, no lado de fora e na ponta dianteira do modelo. Com dois cilindros, 1,8 litro em "V", 115 cavalos, arrefecido a ar e uma transmissão adaptada, igual à utilizada no Mazda MX 5, ligada por correia. O modelo chega a 185 quilometros por hora e acelera de 0 a 100 km/h por hora em 4,5 segundos.
A parte externa é toda de alumínio e a estrutura de madeira.
O modelo até hoje, com 110 anos, encanta os seus proprietários pela exclusividade e diversão. Quem quiser adquirir um, a fila de espera é de até um ano e não diminui.
Henry Frederick Stanley Morgan morreu em 1977, o seu legado continua firme e veloz.

Mais do ACidade ON