Publicidade

Auto ON

Como se proteger na hora de comprar um usado ou seminovo

Preço do carro seminovo ou usado abaixo do preço de tabela pode ser indício de golpe: veja como se precaver

| Auto ON -

  

Todo o cuidado é pouco na compra de um usado ou seminovo
Nos últimos tempos, pela falta de modelos novos no mercado, disparou a procura por automóveis usados e seminovos. Entre janeiro e setembro deste ano foram vendidos mais de 7,2 milhões de veículos usados. Apenas em setembro esse número foi de 869.551 unidades transacionadas.

Por conta dessa crescente demanda por usados e seminovos o preço subiu. Mas na hora de pesquisar um carro nos famosos classificados on-line a empolgação pode levar o consumidor a cair em um golpe. E em 2021 eles cresceram muito.  

Por isso, consultamos a especialista Carsystem para saber os cuidados que o consumidor deve ter e não cair nos golpes mais comuns:

Basicamente todos os golpes estão atrelados a uma oferta de preço menor do que o praticado no mercado. Neste caso, sempre é bom analisar o anúncio antes de sair dando dinheiro para o vendedor deixar você ver o carro, algo que o consumidor não deve aceitar. Por esse motivo, sempre fique atento ao preço e, também, a outros detalhes que podem livrar você de cair em uma tremenda enrascada.  

1- O famoso "Sinal"
Esse golpe é famoso, mas muitas pessoas ainda caem nele. Geralmente, o golpista pede um "sinal" em dinheiro antes do comprador ver o carro de perto. A justificativa dele é que há outros interessados querendo comprar o veículo.   

Desta forma, o vendedor passa uma conta corrente de um laranja ou mesmo um PIX para que seja feito o depósito. Não adianta dinheiro para ver um carro. Simplesmente peça o endereço e vá ao local.  

2- Golpe da fachada falsa

Um bom programa de edição de imagem e uma mente golpista podem fazer você acreditar que o carro do anunciado é de uma concessionária famosa ou de uma grande loja.   

Para não sair depositando dinheiro para ver o carro, basta procurar o site oficial da loja ou concessionária (e também sites de reclamação podem ajudar). Lá terá um telefone em que você poderá entrar em contato.   

Se preferir vá pessoalmente até a loja ver se o veículo realmente é vendido por ela (e vá sem avisar). Caso o veículo não esteja lá, pare de falar com o golpista imediatamente.  

3- Golpe do chamado "Conheço um amigo"
O golpe do "conheço um amigo" é um pouco mais elaborado e cresceu muito na pandemia. Funciona assim: o golpista coloca o anúncio fake em um site. O carro tem um preço abaixo do valor de mercado, ou seja, vai atrair muitos interessados.   

Quando entrarem em contato para ver o carro o golpista irá falar: "olha, o veículo já foi vendido, mas eu conheço um amigo em uma concessionária que tem esse modelo e ele consegue fazer pelo mesmo preço". É neste momento, que ele passará o telefone do suposto amigo, que vai se passar como vendedor de uma grande concessionária. Mas o telefone será sempre um celular e não o fixo do estabelecimento. Fique atento a estas divergências.  

Além disso, o consumidor pode ligar diretamente na concessionária para ver se o valor é realmente aquele oferecido no anúncio de um determinado veículo. Ligar no telefone fixo é uma boa dica.  

4- Golpe do carro alugado

Neste golpe, o golpista vai até uma locadora de veículos e aluga um carro novinho. Feito isso, ele cria uma documentação falsa com ajuda de um comparsa. Depois disso, o carro é colocado à venda em um site com um preço abaixo do mercado. Contudo, esse modelo tem uma documentação que parece estar tudo normal, o que engana muitos compradores.  

Com isso, o falso vende o modelo, que tem rastreador da locadora. Passado um tempo esse carro é bloqueado e a locadora entra na justiça para reavê-lo, o que pode gerar inúmeras preocupações para quem comprou. Portanto, para não cair nessa cilada pesquise muito bem antes, veja os preços praticados no mercado, peça o número do Renavam para fazer uma consulta prévia, busque ir em feirões de automóveis ou em sites que só permitem pessoas com credibilidade para vender os veículos.  

E principalmente: peça um laudo cautelar e vá presencialmente ao local para garantir a avaliação correta do carro.  

5- Preço de fábrica

O golpista finge ser funcionário de uma grande fabricante ou parente de alguém que trabalha em uma montadora. Por isso, ele consegue fazer o famoso "preço de fábrica", que fica entre 10 e 18% abaixo do valor do carro vendido no mercado. Para esse golpe dar certo é feito todo um teatro, que inclui roupas e crachás falsos, além de ter fotos e tabelas de preços modificadas no computador.  

Geralmente, os golpistas pedem para o comprador fazer o pagamento total do veículo ou parcial com uma entrada de no mínimo 50%. Além disso, eles pedem para o dinheiro ser depositado na conta corrente do funcionário fake, pois segundo os bandidos só assim a empresa concederá o desconto. Após ter o dinheiro eles simplesmente desaparecem. Se você perceber essa movimentação não dê o dinheiro e vá embora, pois essa oferta é uma cilada.  

6- Golpe do Consórcio
Neste caso, os bandidos vendem consórcios contemplados ou sorteados com condições bastante atraentes. Para que o comprador caia no golpe, eles dizem que o dono desse consórcio já contemplado não tem mais nenhum interesse no automóvel.  

Por isso, o comprador poderia ficar com esse consórcio desde que pague uma taxa de transferência de titularidade e, também, uma gorda comissão. Claro, todos os documentos mostrados e a conta corrente são mentirosos. Ao fazer o pagamento o bandido irá fugir.  

7- Eu vendo para você
O golpista está sempre de olho em tudo, ou seja, em quem vende também. Neste golpe, ele entra em contato com quem está vendendo um carro e diz: "olha, eu posso vender para você de uma maneira consignada e você ganhará um bom dinheiro e venderá mais rápido. Basta você deixar na minha loja, que eu faço isso para você".   

Além disso, ele fala que já tem pessoas interessadas neste modelo para te convencer e até mostra conversas fakes. Se você deixar o carro com o falso vendedor ele poderá vendê-lo e não transferir o documento para o novo comprador e dizer que o carro foi roubado. Claro, ele fica com todo o dinheiro e você sem carro. Outra armação que pode fazer é falsificar a documentação e vender o carro para outra pessoa, que também cairá num golpe.  

Os cuidados na hora de comprar um carro são basicamente os mesmos. Cruze bem os dados de anúncios, vá pessoalmente às lojas do carro anunciado (e vá sem avisar), peça sempre laudo cautelar e pesquise a idoneidade do vendedor para fazer uma boa compra do veículo usado.

Mais notícias


Publicidade