Publicidade

Auto ON

Em 2021, a cor azul cresce 3% no mercado automotivo

Tanto na América do Sul quanto no cenário global, branco, preto, prata e cinza seguem sendo as cores mais relevantes

| Auto ON -


 Cada vez mais é possível ver cores mais alegres nas ruas brasileiras 
As cores automotivas marcam épocas e tendências. Houve um tempo que carro branco era ambulância, ninguém queria. Hoje é uma das mais solicitadas. Amarelo no Rio de Janeiro e laranja em Curitiba, ninguém queria, pois remete aos táxis. E assim foram as "modas" ao longo dos anos na indústria automotiva. Houve um tempo que num estacionamento de shopping, por exemplo, era um mar de carros prata e alguns pretos. Não tinha um carro com uma cor diferente.

Novos tempos

Ainda hoje as cores acromáticas - branco, preto, cinza e prata - são as cores mais populares utilizadas nas produções de veículos leves, apresentando uma beleza clássica e atemporal, conectando meio ambiente e alta tecnologia.

Porém, nos últimos anos, essa preferência vem sendo ligeiramente ameaçada na medida em que novas cores começam a cair no gosto do consumidor, como é o caso do azul, que está impulsionando a tendência entre as cores cromáticas principalmente na Europa e Ásia, como aponta o interessante Relatório de Cores para Tintas Automotivas OEM 2021, realizado pela Divisão de Tintas da BASF.

O vermelho também ganhou representatividade neste último ano tirando um pouco mais de participação de mercado das cores acromáticas em várias partes do mundo. No estudo, também surgem outras cores como o verde e o bege, que não são tonalidades tão comuns no nosso dia-a-dia.

Os grandes desafios enfrentados pela indústria automotiva global no ano de 2021, com uma redução significante no número de veículos produzidos globalmente, ajudaram algumas cores a ganharem espaço frente a outras clássicas. 
 
A cor azul cresceu em todo o mundo na preferência dos consumidores de todo o mundo 
Aqui na América do Sul, por exemplo, o percentual de carros na cor azul cresceu três pontos percentuais em 2021, impulsionados por novos lançamentos utilizando esta cor.

"O azul tem realmente se tornado uma tendência na América do Sul. A indústria tem usado, inclusive, efeitos e pigmentos belíssimos, especialmente metálicos, que ajudam ainda mais a transformar essa cor em um sucesso por aqui", disse Marcos Fernandes, Diretor da Divisão de Tintas da BASF, América do Sul.

Diversidade

Europa, Oriente Médio e África (EMEA) apresentam maior diversidade de cores e tonalidades cromáticas. A proporção de cores cromáticas é superior a 27%, e está aumentando - a maior em duas décadas.

O azul está impulsionando a tendência entre os cromáticos. Existem atualmente cerca de 180 tons de azul - desde o azul celeste até o azul meia-noite - que são elegantes, modernos e jovens, e aparecem em todos os modelos de todos os segmentos. O vermelho está em segundo lugar, muito atrás do azul, acompanhado de diversos tons de verde.

Para as cores acromáticas, o branco ainda está no topo, mas o cinza está se aproximando. O cinza tem várias opções, com efeitos e texturas que multiplicam sua presença. Os 160 tons de cinza variam de cores elegantes, escuras e cintilantes a cores sólidas, claras e esportivas.

Tendência


Ásia Pacífico está à frente na diversidade global de cores. O branco ainda pode estar no topo na Ásia Pacífico (AP), mas sua popularidade está sendo ameaçada. Preto e cinza continuam melhorando, mantendo uma tendência de quatro anos, o que está diminuindo a presença de veículos brancos na estrada. 79% dos veículos novos produzidos na AP foram pintados com cores acromáticas em 2021.
 

O branco ainda é a cor preferida dos consumidores de veículos novos
 A popularidade das cores cromáticas é estável, com algumas cores oscilando nos pontos de popularidade. O azul - a cor cromática número um - está em alta, baseado em dados globais de outras regiões. Por isso, houve uma queda na procura do vermelho. O marrom e o dourado aparecem com bons números, enquanto o bege, o laranja, o amarelo, o verde e o violeta se sustentam com cerca de 1% cada um.


Mudança

Já na América do Norte, o azul parece estar em decadência. A produção caiu 4% em relação ao ano passado. Isso colocaria a preferência pela cor de volta aos níveis de 2017. As cores acromáticas subiram, incluindo o branco, que aumentou na América do Norte enquanto diminuiu globalmente, mas não o prata ou o cinza, que estão em baixa. Entre as cores cromáticas, o vermelho subiu 1%. Vermelho e azul estão agora empatados como as cores cromáticas mais populares.

A escassez de matéria-prima em 2021 forçou as montadoras a fazer escolhas difíceis na administração dos recursos. Isso parecia favorecer as plataformas maiores e mais populares em meio à recessão.

Mais notícias


Publicidade