Publicidade

brasilemundo

Nasa lança com sucesso sonda em missão para alterar rota de asteroide

Nasa lança com sucesso sonda em missão para alterar rota de asteroide

| Estadao Conteudo -

A missão Dart, da Nasa, agência espacial norte-americana, começou com sucesso na madrugada desta quarta-feira, 24. A sonda será responsável pelo teste de redirecionamento de asteroide duplo (em tradução livre), que vai tentar pela primeira vez desviar a rota de um asteroide, com o objetivo de checar se possui tecnologia suficiente para proteger o planeta de um possível risco futuro.

A bordo de um foguete Falcon 9 da Space-X, a sonda Dart foi lançada às 3h21, no horário de Brasília, da base da Força Aérea de Vandenberg, na Califórnia (EUA). Passado cerca de uma hora do lançamento, a nave se separou do foguete.

Minutos depois, os operadores da missão receberam os primeiros dados de telemetria e iniciaram o processo de orientação dela para uma posição segura para abertura de seus painéis solares - o que ocorreu, com sucesso, após duas horas.

Segundo a agência norte-americana, nenhum asteroide conhecido representa uma ameaça à Terra - pelo menos até o próximo século. A missão Dart funciona como um teste-chave antes de qualquer ameaça real, para coletar dados sobre a possibilidade de deflexão de um asteroide por meio de uma técnica chamada de impacto cinético.

"A Dart está transformando a ficção científica em fato científico", disse o administrador da Nasa, Bill Nelson. "Além de todas as maneiras como a Nasa estuda nosso universo e nosso planeta natal, também estamos trabalhando para proteger essa casa. Esse teste ajudará a provar uma maneira viável de proteger nosso planeta de um asteroide perigoso, caso algum dia um venha em direção à Terra."

A sonda da Dart ruma até um sistema de asteroides binário. Com uma velocidade de seis quilômetros por segundo, de forma autônoma, a nave deve colidir deliberadamente com o Dimorphos, um asteroide de 160 metros de diâmetro, que orbita outro maior, o Didymos, com 780 metros de diâmetro.

Pela proximidade com a Terra, o sistema Didymos permite que especialistas em defesa planetária observem e meçam o impacto cinético da sonda.

Com a colisão, os cientistas estimam reduzir em vários minutos o período orbital do Dimorphos. A escolha da data de colisão, que deve ocorrer entre outubro e novembro do próximo ano, foi proposital. A cada 770 dias, o Didymos fica a 11 milhões de quilômetros do planeta.

Com informações mais específicas sobre o Dimorphos, como massa e estrutura interna, e da cratera a ser deixada pela Dart, será possível tornar o impacto cinético em uma técnica replicável. Assim, em caso da aproximação de um asteroide que realmente possa causar danos ao planeta, os cientistas estarão prontos para contorná-lo.

Publicidade

Últimas Notícias

Ministério Público de MG recorre de decisão que transfere julgamento de Brumadinho
Anvisa recomenda restrigir voos da África do Sul e mais 5 países por variante
Com variante do coronavírus, Europa e Ásia reforçam fronteiras
Reino Unido proíbe voos da África do Sul devido a novas variantes
TJSP decreta despejo de Naji Nahas de casa de 5 mil metros quadrados nos jardins
João de Deus é condenado a mais 44 anos de prisão por estupro de quatro mulheres
Fazendeiro recebe nova multa de R$ 1,45 milhão por maus-tratos a búfalos
Conass: Brasil registra 303 mortes e 12.126 casos de covid-19 em 24h
Portugal volta a exigir o uso de máscara e teste de covid-19 para viajantes
Reino Unido e França prometem aumentar cooperação após naufrágio de imigrantes
No segundo turno das eleições no Chile, um embate de radicais
Reino Unido e França prometem aumentar cooperação após naufrágio de imigrantes
África do Sul identifica nova variante do coronavírus com alto número de mutações
Por mim, não teria carnaval, diz Bolsonaro; cidades avaliam realização da festa
Justiça Federal em SE vai julgar ações sobre derramamento de óleo em águas do NE
Alemanha supera 100 mil mortes por covid-19 e tem recorde diário de casos
Delegado da PF é eleito vice-presidente da Interpol nas Américas
Mourão: ação de garimpeiros no Rio Madeira pode ter apoio do narcotráfico
IBGE diz que mortes por covid ainda serão incorporadas em próxima pesquisa
25% dos adultos da UE ainda não estão vacinados, diz Ursula von der Leyen

Publicidade

Viu Essa?

Juliette namorando o ex de Anitta? Entenda o caso
Confira o resumo das novelas: Malhação, Nos Tempos do Imperador, Quanto Mais Vida Melhor e Um Lugar ao Sol
Leonardo explica motivo de usar regata no casamento de Zé Felipe e Virgínia

Mais notícias


Publicidade