ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

Noticias

Obras da barragem entre Pedreira e Campinas começam em 60 dias, diz DAEE

Segundo o DAEE, as obras custarão R$ 427 milhões e serão custeadas pelo governo estadual

| ACidadeON/Campinas

 

Rio Jaguari. Créditos: Sarah Brito/ACidade ON Campinas

As obras da barragem entre Campinas e Pedreira, no Rio Jaguari, que faz parte da bacia Piracicaba, Jundiaí e Capivari (PCJ), devem começar em 60 dias, segundo o DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica).

O orgão confirmou ao ACidade ON, na quarta-feira (21), que o processo licitatório foi encerrado e que os contratos devem ser assinados na primeira quinzena de março.

Segundo o DAEE, as obras custarão R$ 427 milhões e serão custeadas pelo governo estadual. As duas barragens serão executadas pelo Consórcio BP OAS/Cetenco, formado pelas empresas OAS Engenharia e Construção S.A. e Cetenco Engenharia S.A.

Além de Campinas, também está prevista a obra de uma barragem no Rio Camanducaia, em Amparo.

A OBRA


A barragem visa garantir segurança hídrica para as cidades, mas já levantou uma polêmica, relacionada à mudança na legislação de Campinas para permitir o desmatamento de uma grande área de preservação. Os novos reservatórios serão construídos como um complemento do Sistema Cantareira.

O reservatório de Pedreira ocupará uma área de 4,3 quilômetros quadrados, terá capacidade para acumular 31,9 milhões de metros cúbicos de água e vai permitir uma vazão regularizada de 8,5 mil litros de água por segundo.

As barragens foram anunciadas durante a crise hídrica que atingiu a região e boa parte do Estado em 2014, e quando foi necessário usar a reserva técnica chamada de volume morto do Cantareira. Naquela ocasião, o governo estimava que as obras começariam em 2015.

A previsão é que a construção das duas barragens dure pelo menos 30 meses.

Comentários

Veja também